Image Slider

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Review: The Flash 4x05 - "Girls Night Out"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "Girls Night Out", exibido no dia 07/11/17.

the flash girls night out

Barry e Iris vão se casar no final do mês e chegou o momento do clássico episódio de despedida de solteiro, que é claro que não podia faltar. Dessa vez, a ação fica por conta das mulheres da série, nos presenteando com um episódio bem merecido centrado na amizade entre as personagens femininas. Só demorou quatro anos.

Para ajudar a celebrar a despedida de solteira de Iris, Felicity veio diretamente de Arrow, o que já torna o episódio acima da média por natureza (desculpa, Flash, mas amo a Felicity). Juntas, Iris, Felicity, Caitlin e Cecile saem para um jantar tranquilo, porque afinal a vida delas já é muito agitada e Cecile está grávida, então nada de virar a noite em uma festa louca. Tudo muito bom, tirando que ninguém lembrou de avisar os vilões que aquela é a noite de folga deles e que não era para atrapalhar.
 
Elas não conseguem nem pedir a entrada que já chega aquele moço com olho de vidro – o que brigou com a Caitlin há alguns episódios, seja lá o nome dele – dando o recado que a chefe quer Caitlin de volta, e não vai aceitar não como resposta. É aí que começa a briga, o moço revela que o olho de vidro é para esconder o filhote de Demogorgon que tem atrás do olho dele. Felicity e Iris tentam bater nele com cadeiras, mas no final Caitlin acaba se transformando em Killer Frost mais uma vez, como vimos que acontece quando ela está em perigo, e lutando ela mesma.

E o segredo dela é revelado. Temos alguns momentos de tensão pela Caitlin ser revelada como Killer Frost, o que aparentemente a Felicity e a Cecile nem estavam sabendo. Cecile, presta atenção também, né, é só a Caitlin com uma peruca e batom azul, dá para reconhecer. Felicity está desculpada porque nunca viu a Killer Frost antes e mora em outra cidade. Fica um clima um pouco estranho, mas no final elas todas precisam trabalhar juntas, porque Caitlin/Frost vai atrás de sua chefe, Amunet, uma metahuman que controla metais e além disso também é chefe do tráfico pelo o que parece.

Amunet quer que Killer Frost trabalhe com ela como segurança pessoal/capanga, já que ela recentemente adquiriu um novo produto, o que pode deixá-la em perigo. Caitlin, mesmo como Killer Frost, não está interessada nisso, o que acaba gerando uma certa briga. Mesmo com Caitlin mudando de ideia depois quando íris e Felicity ficam em perigo, é tarde demais e Amunet resolve matar todos.

the flash killer frost 4x05


É claro que tudo dá certo e com as quatro trabalhando juntas elas conseguem vencer Amunet, mas isso é o de menos. O mais importante é finalmente vermos um pouco mais da Caitlin e finalmente levantar questões como por que exatamente não estamos confiando na Killer Frost quando ela é a Caitlin?

Eu sei que reclamo disso nas minhas resenhas desde a primeira vez que a Killer Frost apareceu, mas não entendo por que exatamente a Caitlin mudaria de personalidade com os poderes dela quando isso não parece acontecer com mais ninguém. Isso sempre me irrita e, tudo bem, eles não podem voltar atrás agora e fingir que não tem uma dissociação de personalidade aí, mas eu acredito que esse episódio tenha sido o primeiro passo para estabelecer as duas como a mesma pessoa. Sim, ela muda um pouco de personalidade, mas dessa vez mesmo vemos a Caitlin, ainda como Killer Frost, interagindo com as outras personalidades sem atacar ninguém, talvez apenas com um humor mais ácido do que a Caitlin normalmente tem.

Ao final do episódio, Caitlin também tem a oportunidade de matar Amunet, finalmente acabando com o perigo que ela representa. Mas Iris aparece e diz para ela não fazer isso, já que apesar do nome a Caitlin não tinha em momento algum realmente matado alguém, e isso seria algo que ela não conseguiria se perdoar. Achei que foi legal porque mostrou que a Killer Frost tem um controle sim sobre as próprias ações, e porque se ela tivesse matado ia acontecer uma cisão ainda maior das personalidades, que é o oposto do que eu quero que aconteça, porque esse enredo já rolou temporada passada e já estou cansada dele.

Além disso tudo, tivemos a possibilidade de finalmente vermos Iris e Caitlin interagindo. Gostei de ver a admissão que elas não são amigas, porque SIM, elas não são e mal interagem durante os episódios para falar a verdade, o máximo que fazem é realmente trocar algumas falas durante uma missão e olhe lá! Eu espero que isso também tenha sido uma percepção dos escritores e que agora eles resolvam trabalhar para mudar isso e mostrar, porque não adianta nada ficar só subentendido que elas ficaram amigas off-screen e a gente não ver nada na série.

No final do episódio, vemos Iris chamando Caitlin para ser madrinha (uma “madrinha de honra”, que é como se fosse a madrinha mais importante, o que nós não temos aqui no Brasil, que eu saiba, mas tem lá), o que foi bem fofo e uma tentativa de se tornarem mais amigas. Por mais fofo que seja, é um pouco triste se você parar para pensar que isso significa que a Iris não tem nenhuma outra amiga. Tudo bem que é difícil arranjar amigas com todos esses segredos de super-heróis, mas não deixa de ser meio deprimente.
the flash 4x05



Enquanto isso tudo acontece, Barry, Cisco, Joe e Harry participam da despedida de solteira do Barry. Eles também começam indo pela mesma linha das meninas da noite tranquila, vendo uns vídeos fofos da infância do Barry, na própria casa dele, para depois verem um filme. Algo bem caseiro mesmo. Até que chega Dibny, o mais novo e irritante membro do Team Flash, que apareceu mesmo não sendo convidado e resolveu mudar tudo, levando todos para um clube de strippers.

Essa parte do episódio serviu muito mais só para alívio cômico, já que a ação mesmo ficou por conta das personagens femininas dessa vez. Cisco faz uma bebida especial para Barry, que possibilita que ele fique bêbado, e essa foi de fato a parte mais engraçada do episódio. Barry fica bem bêbado, o que o faz anunciar para todos que ele é o Flash – não que isso apresente muito perigo, porque ninguém acredita devido ao estado dele – e ainda se emocionar com questões existenciais muito relevantes, como por que a Rose não deixou com que Jack subisse na porta se cabia os dois, em Titanic? Eu sei, Barry, todos já se perguntaram isso em algum momento da vida.

Infelizmente, The Flash não sabe quando parar e não deixa o humor apenas por isso, e resolve continuar fazendo Dibny ser engraçado. Só que ele só me irrita mesmo. Ele rouba das strippers – sério, quem rouba de strippers?! Você está ali para pagar – e acaba começando uma briga, o que faz com que todos sejam expulsos. Blá blá blá. Coisa bem chata, ninguém liga pro Dibny.

Mas a visita ao clube de strippers tem mais revelações, com Joe encontrando a filha da Cecile lá, que diz estar trabalhando para ter toda a experiência da vivência feminina para poder escrever seu livro. Justo, mas além de chamar atenção para como uma mulher deve ser respeitada independentemente da roupa, que tal analisar o ambiente mais criticamente e perceber que esse é um lugar literalmente criado para objetivar mulheres e que, além disso, estar ali é um grande risco, porque strippers/prostitutas estão tem muito mais chances de serem vítimas de violência física e sexual. Se vamos utilizar feminismo como hashtag, faça direito, Flash.

Bom, Joe conversa com ela, aconselhando-a a conversar com a mãe, o que também serve para o Joe pensar na própria paternidade, já que ele vai ser pai de um bebê novamente. No final, foi fofinho e eu gosto desses momentos família.

O Melhor:
+ Felicity aparecendo.
+ Foco nas relações femininas!
+ Caitlin e Iris admitindo que são só colegas de trabalho e não amigas, e trabalhando para ficarem mais próximas.
+ Caitlin/Killer Frost mais integradas
+ Barry bêbado
+ Joe/Cecile continua bem fofo
+ Aquele metahuman que foi sequestrado e depois fugiu, gostei da introdução. Esperarei para ver onde isso vai chegar.

O Pior:
- Ainda estou esperando o Dibny ser útil para o enredo.
- Me irrita as pessoas não reconhecerem a Caitlin só porque ela está com o cabelo diferente
- Uma cena que foi cortada, mas que apareceu no sneak peek, em que mais uma vez eles fazem uma comparação do Dibny com o Oliver que não faz sentido????? O que esse pessoal andou usando, eles não se parecem nem um pouco. Achei ofensivo, meu filho Oliver não fez nada para merecer essa comparação.

Nota: 9,0

Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.


0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1