Image Slider

segunda-feira, 13 de março de 2017

Review: Once Upon a Time 6x12 - "Murder Most Foul"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Murder Most Foul", exibido no dia 12/03/2017!

once upon a time 6x12 david

Demorou, mas o pai de Charming voltou a ser assunto em Storybrooke! Não para a cidade toda, claro, David e Hook são os focos da história. Depois de ter abandonado sua vingança, Charming começa a ver o fantasma do pai e decide voltar às investigações. Pois é, aparentemente ver fantasmas é bem normal agora. Ninguém questiona o porquê de ele estar ali. 

Hook entra na história quando vai visitar David e o encontra no meio de tudo. Sabendo um pouco sobre a moeda, Charming parece confiar que Hook vai ajudá-lo "a fazer o que deve ser feito" - coisa que Emma ou Snow não entenderiam. Bom, com certeza elas o impediriam, assim como Killian tenta. O problema é que David não o leva muito a sério e basicamente o arrasta por ai, o que nos leva ao foco do episódio. 

Enquanto Hook quer provar para o 'sogro' que mudou e merece estar com Emma, Charming insiste em colocá-lo como seu eu-pirata do passado. Hook pretende pedir a mão de Emma em casamento, por isso nada mais justo que queria que o pai dela o veja como uma pessoa que mudou para o melhor. Ele está certo de que mudou, só precisa provar para David isso tudo. O que Hook não esperava era que, no final, ele teria que questionar sua própria afirmativa - o que vai o levar a uma jornada de autodescoberta, imagino. 

No meio disso tudo, David, por si só, está tendo dificuldades em se manter fiel "ao bem". Sua sede por vingança o transforma em uma pessoa meio agressiva e agitada, um lado que ainda não tínhamos visto. Assim como Snow passou por seu momento obscuro, David passa também. Começando pela a forma como rouba as poções de Emma.

Com medo de como a filha reagiria, ele faz Hook enrolar a namorada para ele poder pegar as poções e o livro de feitiços para descobrir onde seu pai estava quando morreu. Dali descobrem que ele estava na Pleasure Island, ou Ilha dos Prazeres. De alguma forma, conectam isso com o August (vai ver ele tinha mencionado?) e nosso Pinóquio percebe que conheceu o pai do Charming. 

once upon a time 6x12

Aos poucos, assim como a gente, David e Hook vão juntando as peças do quebra-cabeças e percebendo que o pai do Charming só tinha ido para a ilha para encontrar James, que havia fugido, e trazê-lo para casa; e o rei parece o suspeito mais provável de ser o culpado. Com a revelação, David perde a cabeça e vai atrás de George em Storybrooke.

Os papéis se invertem. Se antes era David que impediam os outros de fazerem burradas, agora é Hook que chega há tempo e consegue convencer Charming que matar George não é uma boa ideia. Como sempre a série não cansa de nos mostrar os dois lados de cada pessoa, por isso vimos mais uma camada de David nesse episódio, assim como do Hook. 

Eis que, quando pensamos que tudo acabou bem, August dá as folhas que faltavam do livro de Henry para Hook e ele percebe que foi ele que matou o pai do Charming. Como Hook conseguiu lembrar de uma pessoa aleatória que matou muitos anos atrás, eu não faço ideia. O fato é que a coisa toda ficou muito mais complicada. 

Se por um lado o episódio serviu para vermos as mudanças em Hook e o desenvolvimento da amizade entre David e o pirata, por outro lado, nos mostrou que Hook ainda tem aprender a lidar com a longa bagagem de seu passado. O pior é que é provável que David ache que Killian só estava sendo egoísta e se protegendo ao impedir que matasse o rei, argh. Precisamos notar que o fantasma do pai de David foi embora, o que significa que, no final das contas, ele se sente em paz. Então, quem sabe, isso não conta a favor do Killian?

O problema agora é que Hook começa a duvidar de si mesmo e questiona se vai mesmo pedir Emma em casamento. Felizmente, segundo o trailer, vamos saber logo, já que Hook deve falar para Emma no episódio que vem e ainda conversa com Archie sobre isso! Quem sabe não teremos um casamento no season finale? *-*

once upon a time 6x12 regina

Já no outro lado da história, temos Regina e o mais novo habitante de Storybrooke, Robin. Os dois estão em um clima um tanto estranho, tentando descobrir o que fazer e sentir. Enquanto Regina tenta separar seu Robin do Robin que está ali, o arqueiro já arruma umas brigas. 

Storybrooke é um lugar de recomeços. Se antes Nottingham era um caçador de recompensas, ali é outra pessoa, mas Robin não sabe disso. Ele foge e vai atrás do cara por vingança. Felizmente, Regina o encontra a tempo. Ela tenta fazê-lo perceber que mudou e que ele pode mudar também, pode recomeçar de uma forma diferente, sem rancores. 

Por um instante acreditamos, eles têm um momento e se beijam. Essa situação toda é uma loucura. Tê-lo ali dá a impressão que Regina teve uma segunda chance, mas, ao mesmo tempo, deve lembrá-la o tempo todo da morte de Robin. É uma faca de dois gumes, e o pior é que, depois do beijo, ela percebe que Snow estava certa: ele não é o Robin e ela não pode tentar recriar algo assim. 

Mais do que isso, se o beijo não funcionou (a teoria é que, se uma parte do Robin estava ali, ela sentiria algo maior), Robin pode ser perigoso até. Ela acaba de trazer alguém com um rosto familiar, mas que ninguém sabe quem realmente é. E para deixar a gente ainda mais tranquilos, vemos que Robin pega um artefato perigoso da cripta da Regina.

O melhor
Olha o August aí de novo!
Killian provando ter mudado.
David aceitando o pedido de Hook. Fofos. 
Snow dando conselhos para a Regina. 
O outro lado de Charming sendo explorado.

O pior
Tem sempre umas incoerências que me incomodam. 
Meu deus, e o Robin, hein? Alguém tem alguma teoria? Quero a Regina feliz, pls. 

Nota 8,5

Mariana Oliveira Sou Publicitária, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1