Image Slider

quarta-feira, 8 de março de 2017

Especial Dia da Mulher: 10 séries antigas com ótimas heroínas

Somos rodeadas de mulheres maravilhosas todos os dias. Pessoas que nos ensinam a enfrentar cada dia e nos inspiram. Assim como na vida real, algumas séries em especial conseguiram captar mulheres incríveis e personificá-las de tal maneira que mereciam uma homenagem.

Escolhemos séries que já terminaram e têm um lugar especial para nós. Séries que fossem diversas e importantes de alguma forma. Infelizmente, queríamos que tivesse muito mais diversidade na lista, mas não conseguimos encontrar. 

firefly

Firefly (2002-2003)

A série conta as aventuras de Mal e sua equipe em um futuro faroéstico distante. A diversidade no elenco é um ponto positivo, já que, além de termos uma atriz brasileira, há dois negros como personagens regulares. Apesar de termos um homem como principal, gosto de pensar que são as mulheres que roubam a cena.

Kaylee foge de esteriótipos. Ao mesmo tempo que adora vestidos rosas volumosos, é a engenheira da nave Serenity. Inara, por sua vez, é uma cortesã que traz diversidade sexual aos personagens, além de construir uma vida independente das ordens de Mal. River mostra ser uma figura complexa que, muitas vezes, está no centro da trama. Apesar da série dar algumas derrapadas, é Zoe quem equilibra a balança. A mão direita de Mal é uma mulher negra, totalmente badass e respeitada, interpretada por Gina Torres, que continua a personificar mulheres poderosas em Suits.

gilmore girls

Gilmore Girls (2000-2007, 2016)

Também conhecida como a série que ganhou nossos corações há muito tempo atrás. Demorei para acompanhar, mal sabia o que estava perdendo... A premissa é simples: contar o relacionamento inseparável de mãe e filha. O foco são as mulheres, e a simples razão do nome da Rory ser o mesmo da mãe já fala por si só: Se os homens fazem isso o tempo todo, então por que não?

Lorelai mostra um lado independente, divertido e amoroso, enquanto Rory nos ensina sobre dedicação e confiança. Os relacionamentos amorosos nem sempre foram satisfatórios, mas vimos algo maior crescendo na série. Vimos amizades entre mulheres, mulheres que se apoiam a qualquer momento e, por mais que briguem, se respeitam. A série consegue multiplicar, com Paris, Sookie, Lane, Emily e outras, relações únicas, complexas e inseparáveis.

agent carter

Agent Carter (2015-2016)

O que é mais satisfatório do que ver uma mulher badass em pleno anos 50? Aprendemos com Peggy a nos valorizamos e não nos preocuparmos tanto com o que os outros pensam, a olhar para os outros com menos preconceitos. Ela precisa se provar constantemente e enfrenta a descrença de seus colegas diariamente. Peggy não só consegue se superar como é de extrema importância no mundo da Marvel, sendo uma das fundadoras da nossa amada Shield.

Além de ter uma protagonista maravilhosa, temos ótimas representações femininas e personagens que nos permitem abordar assuntos importantes. Assim como Peggy, Sousa e Wilkes batem de frente com a sociedade. Enquanto um, não deixa uma prótese atrapalhar seu trabalho, o outro teve que lutar contra o racismo para ter seu espaço. Até mesmo Rose surpreende saindo das sombras para se tornar uma agente incrível. 

as visões da raven

As Visões da Raven (2003-2007)

Se você assistia Disney Channel, fez parte da sua infância. As histórias de Raven e seus poderes proféticos fizeram tanto sucesso que uma continuação foi anunciada em outubro de 2016, quase 10 anos depois do seu fim. Não tem como negar que é sempre bom ver uma mulher negra como protagonista de uma série, principalmente uma antiga. Raven é independente e super versátil, que adora se disfarçar de homem, mulher, estátua ou seja o que for. Além disso, o próprio elenco tem uma diversidade incrível com muitos atores e atrizes negros/as.

buffy the vampire slayer

Buffy The Vampire Slayer (1997-2003)

Buffy Summers é a integrante mais nova de uma linhagem de guerreiras que caçam vampiros. Acompanhamos sua história na cidade de Sunnydale, que abriga a boca do Inferno, e onde Buffy e seus amigos lutam contra os seres sobrenaturais. A própria ideia da série começou ao subverterem a ideia da menina loira e ingênua que é morta em um beco escuro nos filmes de terror, segundo o criador da série.

Ao apresentar Buffy, uma personagem forte e destemida, a série criou um modelo inovador para as jovens, com diversos outros modelos femininos importantes no enredo. O que nos leva a Willow Rosenberg, a amiga bruxa de Buffy, que é importante por ter feito parte de um dos primeiros casais lésbicos da televisão americana, com Tara, outra bruxa da série.
veronica mars

Veronica Mars (2004-2007)

Veronica, a protagonista que dá nome à série, é apenas uma adolescente quando sua melhor amiga, Lilly, é assassinada. Depois que seu pai - na época, um policial - vai atrás dos pais de Lilly pelo assassinato, ele é demitido e Veronica acaba sofrendo também com as consequências e é excluída de seu círculo de amigos do colégio. Solitária, Veronica ajuda o pai a ser detetive particular e, paralelamente, desvenda vários pequenos crimes que acontecem na cidade de Neptune, enquanto ainda tenta descobrir os mistérios que rodeiam a morte de Lilly. Veronica não só é uma personagem super inteligente, resolvendo vários problemas muito antes de outros adultos, ela está sempre disposta a ajudar aqueles com quem ela se importa e lutar pelo o que acredita que é certo.

Um trigger warning, porém, Veronica é sobrevivente de um estupro, que não aparece de forma gráfica na série, mas é mencionado frequentemente, o assunto em sua maior parte é tratado de uma boa forma, mostrando como o que aconteceu a afetou.

fringe

Fringe (2008-2013)

A série lida com diversos eventos "estranhos", paranormais que começam a acontecer no mundo, e uma divisão do FBI, comandada pela agente Olivia Dunham, investiga esses casos. Por mais que grande parte da série gire em torno de Walter e Peter, Olivia ocupa um papel central, inicialmente como uma mediadora entre pai e filho, e tentando descobrir o que aconteceu com o seu noivo, mas cada vez mais começa a se envolver.

Olivia é uma personagem séria e focada no trabalho, mas isso não a define, em diversos momentos da série ela é extremamente emocional, seguindo mais o coração do que a razão, é amorosa e ótima com crianças. Ela é um exemplo de que personagens fortes não precisam sem personagens sem sentimentos, ela é uma mulher sensível, capaz de admitir seus medos e suas fraquezas, mas ao mesmo tempo não permite que ninguém a subestime e sempre deixa claro suas opiniões.

charmed

Charmed (1998-2006)

Piper, Phoebe e Prue Halliwell são três irmãs que descobrem fazer parte de uma linhagem de bruxos. As três e, depois, Paige, que se junta na quarta temporada, têm poderes, cada uma com sua especificidade. Elas lutam contra diversas forças do mal, enquanto isso continuam a manter uma vida normal, com empregos e romances. A série aborda bastante questões familiares, já que todas as protagonistas são irmãs e muitas vezes acabam entrando em conflito, porém são lidadas de maneira realista e positiva.

As personagens femininas estão sempre no centro da série, não servindo para aprimorar nenhuma história de personagem masculino, todas suas questões são delas mesmas e o enredo serve apenas para enriquecer mais suas histórias e personalidades. Por mais que seja uma série com bastante ação, ela também aborda questões emocionais e permite que todas as personagens sejam tridimensionais, podendo navegar sentimentos diferentes.

ER

ER (1994-2009)

Por mais que ER não seja exatamente uma série com protagonistas femininas, em suas 15 temporadas muitas das personagens principais foram mulheres. ER é uma série médica, passando-se no setor da emergência de um hospital em Chicago, com os personagens mudando de acordo com suas mudanças de carreira, mas sempre se mantendo no mesmo hospital. Para a época em que começou a passar, ER têm uma diversidade maravilhosa, sempre colocando personagens de variadas etnias e abordando várias questões complicadas sem perder a profundidade necessária para isso. Mesmo com seu grande número de personagens, ER quase sempre consegue tempo de aprofundar os personagens e criar enredos realistas para todas suas personagens.

Entre as várias personagens, temos a enfermeira Carol Hathaway, que passou por uma tentativa de suicídio e está se recuperando; a assistente médica Jeanie Boulet, uma personagem negra e HIV-positiva, que precisa enfrentar todos os preconceitos vindos com o diagnóstico, sendo uma das poucas personagens principais de séries a ter HIV e não ser morta pelos escritores; Jing-Mei Chen, que é uma estudante de medicina que encontra problemas no caminho; Susan Lewis, uma médica da emergência que precisa conciliar a carreira com conflitos familiares, principalmente com sua irmã, que é viciada em drogas e álcool; e Kerry Weaver, uma médica competitiva, que almeja ser chefe, e no início antagoniza com diversos dos protagonistas, porém aos poucos vai fazendo alguns amigos, e na sétima temporada a personagem descobre ser lésbica, sendo uma história desenvolvida de forma ótima.

the x files

The X-Files (1993-2002, 2016)

Se você ainda não viu X-Files, pare agora e vá assistir, porque é um clássico. Mulder, responsável pelo Arquivo-X, departamento sobre questões sobrenaturais do FBI, acredita em alienígenas e conspirações do governo, então o governo coloca a agente Dana Scully para vigiá-lo e contrabalançá-lo, já que Scully é uma médica, cientista, racional, que acredita nos fatos e na ciência, e não em teorias que não podem ser comprovadas.

Apesar da série tratar Scully de maneira questionável em diversos pontos, não dá para negar que ela tenha sido uma personagem marcante dos anos 90. Inclusive, sua influência foi tão grande que, nos Estados Unidos, houve uma maior procura de mulheres para áreas científicas após o início da série. Scully influenciou diversas mulheres a se imporem e lutar pelo o que acreditam, não se deixando ser manipulada pelo governo e nem abandonando seus princípios durante a série.


Por mais representatividade, por mais personagens assim, por mais de nós na televisão. Feliz Dia Internacional da Mulher para todas! Ah, pensou em alguma série que poderia estar aqui? Fala para a gente!

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1