Image Slider

domingo, 4 de dezembro de 2016

Review: Legends of Tomorrow 2x07 - "Invasion! (3)"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers de "Invasion!", a terceira parte do crossover da DCTV de 2016, exibido no dia 01/12/16.

legends of tomorrow invasion

Leia aqui a review da primeira e da segunda parte do crossover. 

Depois de três dias de crossover (todos sabemos que Supergirl não contou), Invasion! chega ao fim em Legends of Tomorrow. Confesso que não vi essa temporada de LoT, apesar de pretender ver, então só estou fazendo essa review mesmo para não deixar o crossover sem nenhuma finalização. Não me responsabilizo por qualquer erro relativo ao que aconteceu no resto da temporada de LoT.

No episódio de Arrow, vários dos personagens tinham sido abduzidos, mas conseguiram ser resgatados com a ajuda dos outros e da nave espacial/temporal, sei lá. Só que agora eles ainda precisam descobrir o que esses aliens querem para começar, e como fazê-los irem embora, porque com certeza eles não estão ali de forma pacífica. É aí que surge a ideia de sequestrar um dos ETs, afinal vamos combater fogo com fogo!

O grupo de heróis que sobrou resolve se dividir em dois, e Nate, Amaya e Mick resolvem ir até os anos 50 para capturar um dos aliens, já que eles sabem que eles já tinham vindo ao planeta uma vez e provavelmente seria mais fácil conseguir um naquele tempo do que agora. Cisco e Felicity vão junto para poder ajudar, e também porque eles queriam muito conhecer a nave. E também porque o Cisco está tentando ficar o máximo de tempo possível afastado do Barry, já que ele ainda está irritado.

Tudo parece dar muito certo, com eles esperando os aliens irem embora até sobrar apenas um para trás que eles pudessem secretamente interrogar, quando surgem vários agentes secretos. Quem diria que os humanos seriam um problema, né? Muita gente, na verdade, porque seres humanos não param nunca de fazer besteira. Sr. Smith, um suspeito agente de óculos, está comandando o grupo e manda todos presos, inclusive o alien que tinha ficado para trás.

O bom de ficarem trancafiados junto com o alien foi que eles puderam interrogá-lo, vendo o que ele estava fazendo ali, mas tudo o que o dominador responde é que só estão ali para determinar se o planeta deles é perigoso, principalmente por causa dos metahumans. Para a sorte deles, Felicity e Cisco ficaram na nave, viram o que estava acontecendo e foram resgatá-los. Como eles são pessoas boas, eles resolvem resgatar também o dominador, que tinha sido levado para ser torturado pelo Sr. Smith, e ainda pegam um comunicador da nave que tinham conseguido quando resgataram o pessoal no episódio passado. Desse modo, eles conseguem conversar com o alien que tinham resgatado quando voltam para o presente, e ele dá apenas um aviso: ou o Barry se entrega, ou eles vão usar uma bomba que mata todos os metahumans.

legends of tomorrow 2x07

É isso aí, ou Barry se entrega ou todo mundo vai morrer. Mas por que o Barry? Simplesmente porque ele errou feio, desestabilizou o mundo etc. Quando Cisco e Nate vão conversar com o alien para poder descobrir o porquê disso tudo, o dominador diz que eles podem até ser do bem, mas o que aconteceria quando alguém do Mal, vulgo Sr. Smith, que o torturou, herdasse as habilidades do Barry, por exemplo?

De fato, é algo para parar pra pensar. Me lembrou um pouco de Capitão América: Guerra Civil, não porque tenha algo a ver, mas tem uma parte que eles dizem que quando heróis com poderes aumentam, há também um aumento nas catástrofes e nos vilões, que se sentem desafiados pelos heróis. Mas no fim, a questão é que temos que acreditar que os heróis vão ser capazes de derrotar esses vilões e vai haver um equilíbrio entre forças.

De qualquer forma, esse momento é importante porque Cisco percebe que isso aconteceu porque ele resolveu salvar o dominador e interferiu com o tempo. Confesso que não entendi muito bem essa parte, tudo bem que talvez esse dominador tivesse morrido nas mãos do Sr. Smith originalmente, mas provavelmente os outros aliens iriam invadir a Terra de qualquer forma depois. Não sei como exatamente isso ali teria sido culpa do Cisco, mas pelo menos serve para Cisco perceber que às vezes tentando fazer a coisa certa pode acabar fazendo algo que gera consequências horríveis, que foi o que aconteceu com o Barry, de certa forma. Então, yay, Cisco conseguiu perdoar o Barry e perceber que eles são amigos!

Achei bem fofo que, quando o Barry resolveu se sacrificar pelo bem da humanidade, todos tenham se reunido e dito que não iam deixá-lo fazer isso. Isso que eu gosto de ver, todos os heróis reunidos, fofinhos, lutando um ao lado do outro.

No fim, eles precisam da ajuda de todos para poder vencer. Stein – com a ajuda da filha, que acabou de surgir no tempo e eu achei que era culpa do Barry, mas parece que é culpa dele mesmo – cria um aparelho que paralisa os aliens, e então todos os heróis precisam lutar junto contra os alienígenas e conseguir colocar esse aparelho em todos eles. Enquanto isso, Sara e Cisco tentam impedir a bomba contra os metahumans de explodir, precisando que Firestorm aparece ali, transformando a bomba em água para poder destruir. Ao mesmo tempo que Felicity aperta o botão paralisando todos. Depois de todo esse trabalho em equipe, os aliens ficam emocionados com esse exemplo de cooperação e resolvem deixar o planeta em paz. Foi totalmente isso que aconteceu.

E o mais importante, a nova presidente americana – já que o presidente original parece ter sido assassinado em The Flash, mas quem liga – resolve homenagear todos eles, achei bastante lindinho. Só achei ofensivo que o Cisco e a Felicity não estivessem no palco, já que eles estavam ali também. A Thea também foi deixada de lado, mas isso é só porque a atriz não estava nesse episódio.

supergirl arrow flash


Também tivemos alguns momentos bem fofos no episódio, principalmente entre Oliver, Kara e Barry. No início do episódio, Oliver pediu que Kara não participasse muito dessas missões, porque ele precisava de um senso de normalidade e queria distância da Kara, entendível, mas deixou a Kara chateada. Sério, como alguém não iria querer a Kara por perto? Ela é a personagem MAIS fofa ever, um docinho de pessoa. Barry até fala com ele que a Kara estava brava, mas Oliver só acaba se convencendo mesmo quando Kara salva a vida dele durante uma luta e conquista a confiança dele.

No fim, os três personagens conversam um pouco mais e até têm um abraço grupal! Kara pareceu entender porque Oliver é do jeito que é, Oliver se desculpa por ter tentado afastá-la e os dois dizem que poderiam usá-los em seus universos. Achei bem fofinho, e gostei também da Kara ter falado que todos eles admiram o Oliver. Odeio quando as outras séries falam mal de Arrow como se elas fossem tão superiores, principalmente considerando que o Oliver (junto com a Sara) foi um dos personagens ali que mais sofreu.

Também tivemos um momento entre Oliver e Sara, que me faz dar graças a deus, porque eu ODEIO o fato de Arrow não ter nos dado uma despedida entre eles quando a Sara foi embora para a LoT. Os dois finalmente podem se abraçar, amém! E também falam sobre o mundo que vivenciaram na alucinação, que apesar de ter sido uma prisão, foi um presente, porque permitiu que eles se despedissem mais uma vez da família deles.

Oliver e Barry terminam o episódio em um bar, conversando, e os dois falam sobre suas experiências vendo como teria sido o mundo se os pais deles não morressem. Barry viu isso no Flashpoint, enquanto Oliver presenciou no episódio passado. Os dois concluíram que, por mais que eles pudessem ter sido felizes nesses mundos falsos, não teria sido completo. Achei uma conclusão bem lindinha para se terminar.

O Melhor:
+ Oliver e Sara se abraçando! Depois de 84 anos!
+ Conversa do Oliver e Barry no final
+ Oliver e Kara virando amigos e se desculpando
+ Todos se reunindo para impedir o Barry de se entregar
+ Heróis sendo homenageados

O Pior:
- Cisco e Felicity não subindo no palco junto com o resto
- Ainda não entendi como a invasão teria sido culpa do Cisco
- Stein podia ter dado um abraço na filha, né! Coitada da Lily.


Nota: 8,5

Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.


0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1