Image Slider

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Review: Agents of SHIELD 4x05 - "Lockup"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Lockup", exibido no dia 25/10/2016!

agents of shield 4x05 fitz

E a fantasma Lucy ataca novamente. A procura do livro, ela vai atrás do marido, Joseph. Se vocês acham que teria "oi, te amo, saudades", a mulher foi direto ao ponto e perguntou para o marido a localização do Livro, também conhecido como Darkhold e Livro dos Pecados. Anos atrás eles haviam encontrado o livro em uma casa abandonada e, apesar de ainda não sabermos exatamente a procedência do livro ou o que faz, sabemos de uma coisa: ele se adapta ao leitor, quase como se pudesse lê-lo. Assim, o livro aparece em inglês para um e em alemão para outro, dependendo da língua materna. 

Apesar de parecer que a missão do episódio será encontrar o livro, o foco é outro. Lucy consegue a informação muito facilmente, assim como encontrar é igualmente fácil. No entanto, ela perde a conexão com ele e não consegue ler, tendo em vista que é uma fantasma. O próximo passo então é arranjar alguém que entenda o livro e consiga tocá-lo: Eli. E, na coincidência da televisão, Coulson e seu time pensam na mesma coisa. Depois da morte de Joseph, o time decide ir atrás de Eli e colocá-lo sob custódia da Shield para protegê-lo. O que parece ser fácil, claramente se dificulta. E muito. 

Quando chegam na cadeia, Coulson e May não demoram para ser atacados pelos guardas e basicamente todos responsáveis pela cadeia que foram recém-infectados por Lucy. Fiquei pensando uma coisa: se eles foram infectados, não deveriam atacar só o Coulson e a May, mas uns aos outros também, não? Ou será que o efeito macabro só funciona para quem não está tendo a ilusão? Isso faz sentido? Quero entender a lógica. 

agents of shield 4x05

O fato é que estão em perigo, o que coloca Eli em perigo. Por isso, Mack cria dois times: um seu com Robbie e Daisy com mais dois agentes da Shield. Dica: acho que podiam ter feito times maiores, não? O importante é que cada um tem sua missão. Enquanto Mack e Robbie vão atrás de Eli, Daisy e o resto vão salvar Coulson e May. A última parte é fácil, o difícil é controlar o caos dentro da prisão. Os detentos saem das celas, Fitz precisa abrir todas as portas e o time ainda percebe que a maioria dos prisioneiros são watchdogs (pequena, mas alguma progressão com eles - agora sabemos que são recrutados ali). 

Apesar de estar com o time, Daisy tenta não se integrar. Ela ainda não está bem para usar seus poderes e precisa se manter como agente comum. Li uma teoria que dizia como Daisy, apesar de controlar melhor seus poderes, está tendo problemas de novo por causa de seu estado emocional. É bem possível. Gosto como a série está abordando isso, afinal, não é só aprender a usar os poderes e pronto, essas coisas podem ir e vir. Daisy coloca toda responsabilidade sobre ela mesma, o que a faz deixar Phil e May saírem da prisão e ficar para lutar contra os detentos. Apesar de adorar todas as cenas de luta da Daisy, ela acaba sendo vencida pela quantidade. E eis que May e Coulson aparecem de novo e dão uma mãozinha! Daisy pode querer ficar sozinha no mundo, mas eles ainda são um time e se ajudam. 

Já Robbie está tendo suas dificuldades, junto com Mack. No meio da confusão, nosso rei do machado levanta um ponto bem interessante. Por mais que pareça que Robbie escolhe suas vítimas e sabe usar seus 'poderes' como ninguém, o controle não é total. Ele faz parecer fácil, mas por mais que queira deixar passar, a vingança que tem dentro de si fala mais alto - aliás, é esse fato que acaba atrapalhando o plano de vez. Robbie encontra mais um membro da gangue que coordenou um ataque a ele e o irmão - o que levou Gabe a usar cadeira de rodas -, e, apesar do mais importante ser levar seu tio para fora da prisão em segurança, ele vai atrás do cara e seu tio é sequestrado por Lucy. Tudo por água a baixo. Só não digo que foi tudo à toa porque podemos levar muitas descobertas do episódio dessa semana. 

agents of shield 4x05

Por fim, temos uma ótima cena entre May e Daisy. Melinda, exatamente por ser durona, sabe muito bem a tática que Daisy está usando para se afastar e resolve dar um toque na Quake: não dá certo. Poderíamos achar que ela falaria algo sobre sua ligação com o time, mas a verdade é bem simples: Coulson simplesmente não vai a deixar escapar tão facilmente. Ele se importa. Talvez ela não queira, mas já era. Os dois criaram uma ótima relação ao longos dessas temporadas. Um se preocupa com o outro, confia, ensina e aprende. Por mais que Daisy queira fugir disso, não tem como negar que ela tem pessoas que se importam com ela - e isso não vale só para o Coulson. *desce uma lágrima no rosto*

O que leva a outro assunto importante. Antes da confusão toda, Coulson tenta fazer May se abrir quanto a sua experiência de morte, já que têm isso em comum. Ela se desvia, parece distraída, mas nada além disso. Até que ela fala que viu Phil enquanto estava morta. HA. O que fazemos com essa informação? Achei que ela iria se abrir com Daisy, mas infelizmente nada é tão fácil. Não duvido que Coulson vai deixar essa passar tão fácil, mas, depois da conversa dela com Daisy, podemos tirar uma conclusão. Assim como ele não desiste da Daisy, ele não desiste de May. O que significa que quando estava a ponto de desistir e talvez parar de querer viver, Coulson estava ali para trazê-la de volta. 

Enquanto isso, por fim, temos Simmons e seu teste no polígrafo para nos deixar apreensivos. Jemma está preocupada e, apesar de ter parecido bem com a descoberta de Aida, ela não está muito feliz com Fitz no momento. Uma mentira, por mais que tenha sido bem intencionada, ainda é uma mentira. No entanto, não entramos muito nesse mérito, afinal ela tem um problema maior a frente com o tal teste. Tadinha, ela até tenta mentir, mas logo o programa percebe algo estranho. Felizmente, ela consegue uma missão que acaba a dando uma ideia brilhante. Mace precisa de Jemma para ajudá-lo no debate com a Senadora Nadeer. E, no meio da confusão, quando o Diretor revela ser inumano e sobre Viena, Jemma percebe que ele mente - o que a dá uma grande vantagem com o chefe e ela logo o deixa saber disso. Maravilhosa. 


O melhor
Jemma maravilhosa usando as mentiras de Mace contra ele mesmo.
May indo atrás de Daisy para conversar.
Mack começando a se relacionar com Robbie.
Desenvolvimento nos poderes de Robbie e seu passado. Será que seu pacto com o diabo tem a ver com Gabe ter sobrevivido ao ataque?

O pior
Daisy sofrendo corta o meu coração. Quero a Daisy reunida para valer com time, por favor.
Como funciona essa infecção dos fantasmas? Talvez haja inconsistências.
Nos quadrinhos, o Jeffrey é um Capitão América da vida. Será que ele é realmente um inumano na série? E aquela história de Viena? Ainda não confio nele.

Nota 8,7

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1