Image Slider

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Review: The Flash 2x21 - "The Runaway Dinosaur"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "The Runaway Dinosaur", exibido no dia 10/05/16.


Tivemos um final dramático no episódio passado em que o Barry simplesmente desapareceu, mas esse drama não dura muito tempo, com Barry aparecendo já logo no início. Ele está em sua casa antiga, parecendo como era depois da morte da sua mãe, com aquelas fitas amarelas e tudo mais, e logo aparece uma pessoa que é igual ao Joe, mas logo fica claro que não é ele. Pensei que ele estivesse preso na própria consciência ou algo assim, mas o que aconteceu foi ainda mais delirante que isso, ela está na força da velocidade, que é um conceito que eles adoram usar em Flash e, pelo o que parece, vão bem mais a fundo do que o necessário.

A força de velocidade não só é algo palpável, apresentando-se como uma dimensão física em que o Barry poderia estar, mas ela também se personifica, aparecendo durante o episódio como diversas pessoas na vida do Barry, para conversar com ele e guiá-lo. Por quê? Porque acharam que isso seria legal, mas para mim essa parte do episódio foi bastante tediosa. Estamos na reta final da temporada e essa é a hora que deveria estar ocorrendo ação, revelações e se encaminhando para fechar tudo, mas ao invés disso temos uma parte totalmente introspectiva do episódio.

Veja só, não tenho NADA contra partes introspectivas, muito pelo contrário, amo episódios que desenvolvem os personagens e quando temos esse tempo para avaliar o que está acontecendo intrapsiquicamente neles. Dito isso, não foi o momento certo, senti que estávamos perdendo tempo e foi bem fraca. Quantas vezes o Barry mencionou a mãe dele nessa temporada? Poucas. Então me explica como é que pode ter uma importância tão grande o Barry chegar e “deixar a mãe dele ir” agora? E já não tivemos essa história algumas outras vezes? Pelo amor de Deus, se o Barry está com tanto problema assim resolvendo o luto – o que, btw, ele nem parece estar – mandem ele para terapia logo ao invés de gastar uns três episódios só com esse assunto.

Mas tudo bem, a força da velocidade resolve que Barry precisa lidar com esses sentimentos antes de poder recuperar sua própria velocidade, eles conversam um pouco, a força se apresenta como a mãe dele e eles tem uma conversa emocional que parece ser o suficiente. Achei que essa parte pelo menos fosse ser quando o Barry voltou para dizer para o outro eu dele não salvar a própria mãe, mas acabou que nem foi isso, foi só mais algo para ocupar o Barry já que eles não sabiam o que fazer nesse episódio.



Enquanto tudo isso acontecia com Barry, os outros estão na vida real, tentando descobrir o que aconteceu com ele. Por sorte, Cisco logo tem uma vibe sobre o assunto e descobre que Barry está vivo, o que poupa todo mundo de um luto desnecessário. Mas não só eles não sabem onde o Barry está ou como trazê-lo de volta, ainda têm vários outros conflitos acontecendo, como o Wally e a Jessie sendo atingidos pela explosão, deixando o Wally bem, mas a Jessie em coma. E, mais importante, um antigo metahuman, Tony, que estava a fim da Iris e tinha uma pele de metal, foi ressuscitado pela explosão, se tornando um zumbi.

“Zumbis? Sério mesmo?” Faço das palavras do Cisco as minhas, nem acredito que estou vendo isso. Não sou fã de zumbis, acho bem desinteressante, mas isso até que foi legal, não tanto pelo vilão, que só estava agindo no automático mesmo, continuando sua obsessão com a Iris que tinha começado logo antes de morrer, mas pelo menos nós tivemos a chance de ver Cisco e Iris trabalhando juntos e foi MARAVILHOSO. Não tínhamos visto muito dos dois personagens juntos antes disso, mas agora quero muito que a Iris passe a participar mais do Team Flash, porque adorei a dinâmica entre os personagens, principalmente na parte que ela e Cisco resolvem proteger um ao outro e ficam interagindo. Essa parte foi honestamente o que salvou o episódio de ser uma chatice.

Nós finalmente vemos Iris realmente protagonizando um episódio, se colocando como isca, descobrindo o que estava acontecendo e ajudando Cisco e Joe a conseguir capturar o Tony. Ok, no final eles não conseguem muito bem, mas fizeram uma grande parte.

Depois que eles finalmente descobrem como chegar até o Barry, e Iris pede para ir junto com Cisco chamando-o para voltar, coincide de Barry ter acabado de recuperar sua velocidade e resolvido suas questões, podendo voltar para o mundo real, com sua velocidade, e derrotar o Tony, sem muito esforço.

Também tivemos um momento fofíssimo entre Westallen, quero os dois juntos logo. Barry foi até o cemitério da mãe, deixou um livrinho e Iris comentou sobre como nenhum dos dois teve a mãe por muito tempo, mas, como Barry completa, eles sempre tiveram um ao outro. E um monte de outras pessoas também.



Por fim, tivemos uma pequena parte do episódio dedicada a Jessie e Wally.

Como comentei antes, Wally não pareceu sofrer nenhum efeito, inclusive Joe pensou o mesmo que eu achando, que ele viraria um speedster, mas testou deixar sua caneca cair e nada aconteceu Wally só achou que ele estava agindo estranho. Imagino que eles provavelmente vão deixar esses poderes “em suspenso” deixando para utilizar só se for necessário. Pessoalmente, eu estava muito ansiosa para o Wally ganhar poderes e virar outro Flash, mas realmente não sei se a série teria espaço para dois Flashs, ia ficar meio confuso. Ainda assim, espero que eventualmente o vejamos com seus poderes.

Quanto à Jessie, ela estava em um coma parecido com o de Barry antes da série começar, o que me faz achar que ela vai ter poderes sim, mas isso não fica explicitado no episódio. Barry consegue acordá-la ao transferir um pouco de sua força de velocidade para ela, agora só não sei se isso vai tornar mais difícil de ela se tornar uma speedster ou mais fácil.

A única coisa que sei é que eu quero pelo menos mais uma pessoa com poderes até o final dessa temporada, se vai ser a Jessie ou o Wally fica a critério dos escritores, mas alguém tem que ser, não é possível que tenham colocado os dois sendo atingidos agora para termos que esperar até a próxima temporada para vermos as consequências. Ninguém tem paciência pra isso.

O Melhor:
+ IRIS E CISCO
+ Westallen fofíssimos
+ Estou adorando o humor do Cisco ultimamente
+ Iris sendo valorizada
+ Barry voltou, finally

O Pior:
- Parte do Barry foi bem monótona
- Não consigo simpatizar com o Henry
- Podia ter tido um pouco mais de foco no Wally e na Jessie


Nota: 8,0

Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.


0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1