Image Slider

terça-feira, 8 de março de 2016

Dica da semana: Lovely Complex


lovecom


Carinhosamente chamado de LoveCom pelos fãs, Lovely Complex tem uma história bem simples e batida: garoto e garota se conhecem, implicam um com o outro, demoram para aceitar seus sentimentos, etcetera e tal você sabe o resto. Mas LoveCom tem um plot twist nada convencional: Risa Koizume tem impressionantes 1,72 de altura e Atsushi Otani tem míseros 1,56. Parece pouco? Pois saiba que esses 16 cm de diferença garantem boas gargalhadas ao longo da história.

Não é por aí que para o humor, entretanto. Quase todo capítulo é engraçado o suficiente para nos fazer soltar uma risadinha, isso quando não gargalhamos sem parar. Até das situações mais clichês possíveis são retirados o máximo de proveito - e cada momento romântico parece ter um peso muito, muito maior do que o normal (até porque sabemos que entre um e outro teremos muitas frustrações e arrancar se cabelos). O surpreendente é que com um mangá lançado em 2001, rola certo preconceitozinho. Isso porque muita coisa mudou de lá para cá (desde a forma de se desenhar até os estilos de roupas, etc) - LoveCom, no entanto, permanece atual, de alguma forma.

lovecom risa


 Se tivesse que escolher um personagem preferido, me agarraria à Risa e nunca mais largaria. Ainda que ache o Otani um fofo, é com a Risa que muitas garotas podem acabar se identificando. Ela é alta demais, não é nenhuma gênia e adora jogar videogame até tarde da noite. Tímida e com problemas de autoconfiança, é muito gratificante vê-la se tornando mais confiante conforme a trama se desenrola.
Apesar de leve e divertido, LoveCom, vez ou outra, aborda temas mais sérios como aceitar os outros como eles são. Uma garota não precisa ser "fofa", um garoto não precisa ser "machão". And that's all right.

O Otani, ao contrário do que os leitores de shoujo podem estar acostumados, não é do tipo que tenta manter a pose de rapaz distante e inatingível. Muito pelo contrário! Otani é muito aberto em relação aos seus sentimentos na maior parte do tempo, o que o torna um dos meus personagens masculinos mais queridos do mundo shoujo.

Última coisa: a melhor parte do romance? Parece super natural. E tem uma base muito sólida na amizade entre os personagens.


lovecom otani


Bem - O que mais posso dizer? Só isso: com casal adorável, história e personagens super identificáveis, e um traço esquisito pra caramba que alterna entre o pastelão e o belo (a-do-ro), LoveCom conquista o coração de qualquer amante dos shoujos.



Thaís Cabral - Estudante de Publicidade, pseudo-escritora, leitora compulsiva e chocólatra. Gosto de séries de TV (americanas e/ou britânicas), filmes e anime/mangá.

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1