Image Slider

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Review: The Flash 2x15 - "King Shark"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "King Shark", exibido no dia 23/02/16.


the flash 2x15

Episódio passado terminou de maneira bastante abrupta, com Zoom passando pelo portal e matando Jay. Foi tão abrupta que eu só me liguei que o Jay tinha morrido quando eles mencionaram nesse episódio, pois é. Mas também nem temos muito como reagir a isso, porque, na minha opinião, a única pessoa que realmente se importava com Jay era Caitlin, que chorou e tá lá de luto. De novo. Me parece que a única coisa que eles sabem fazer com a Caitlin é matar seus interesses românticos e fazê-la passar por um processo de luto depois, quem será a próxima vítima?

De qualquer forma, eu não podia me importar menos com o Jay, descanse em paz, sei lá, não vai fazer falta. No meio disso tudo, Harry aconselha Cisco e Barry a não contarem a ninguém sobre o que aconteceu na Terra-2 e nós temos uma passagem de tempo indefinida, em que vemos Barry se sentindo culpado e Caitlin se tornando mais fechada.

A história com a Caitlin não é muito desenvolvida, nós só a vemos ficando um pouco fria, e quem mais percebe isso é o Cisco, que está morrendo de medo de ela acabar se tornando a Killer Frost, mesmo que ela não tenha nenhum poder nesse universo. Apesar de Barry dizer para ele não se preocupar, Cisco continua convencido de que Caitlin está diferente, principalmente depois de ela ser super mal-educada com uma moça de quem eles estavam tentando obter informações. No fim, ele acaba contando para ela sobre Killer Frost e Caitlin promete que nunca vai se tornar assim, se sentindo ofendida de Cisco considerar essa uma possibilidade. Foi bom para eliminar essa possibilidade da série, Caitlin vai continuar sendo Caitlin, e a Killer Frost vai ficar só para a Terra-2 mesmo.

Barry, por outro lado, ainda carrega muita culpa sobre o aconteceu, não só com o Jay, mas com o outro Joe e tudo da Terra-2, já que agora aquele universo inteiro estaria preso ao Zoom e ele não estava fazendo nada para ajudar. Essa coisa de protagonista egocêntrico achando que tudo é culpa deles é a cara de Arrow, por isso para esse episódio trouxeram o Digg para poder conversar com o Barry, já que ele é especialista nessas conversas depois de tantos anos tentando colocar na cabeça do Oliver que nem tudo é culpa dele. O que ajuda mais no final, é contar para Joe e Iris o que realmente aconteceu na Terra-2 e ouvir que não tinha sido sua culpa.

king shark 2x15

O melhor mesmo foi ver Digg e Lyla aparecendo ali, os dois não tiveram tanto destaque quanto outros personagens – como Oliver e Felicity – normalmente têm quando visitam outras séries, mas mesmo assim amei vê-los. Sou uma grande fã da Lyla e adorei que a storyline desse episódio envolve a ARGUS, o qual ela passou a ser a nova diretora depois da morte de Waller, e está fazendo um ótimo trabalho. Se Arrow não nos deixa aproveitar a Lyla, pelo menos Flash nos deu um gostinho do que poderia ser.

A ARGUS tinha deixado aquele metahuman metade-tubarão (“King Shark”) preso em um tanque lá, mas ele se rebelou e acabou fugindo, tendo como único objetivo encontrar o Flash e matá-lo, já que ele tinha sido ordenado a fazer isso pelo Zoom e ainda não estava sabendo que todas as fronteiras tinham sido fechadas. Da última vez que esse metahuman apareceu, tinha sido só no finalzinho do episódio e eu tinha dito que achava ridículo. Mantenho minha opinião. Eu sei que em quadrinhos pode ter um vilão que é metade tubarão e isso é completamente normal, mas eu pessoalmente não acredito que isso se traduza bem pra TV, só fico olhando as cenas pensando “sério mesmo que tô vendo isso?”.

Mas sim, estamos todos vendo isso, só nos resta aceitar. O tubarão vai perseguir barry e até mesmo destroi o telhado inteiro, quero saber como é que eles vão consertar isso tão rápido, se vão deixar aberto mesmo, sendo facilmente roubado ou o quê. O pessoal fica meio confuso sobre como o tubarão encontrou o Barry, mas isso foi bem idiotice da parte deles, porque aposto que até uma pesquisa rápida da wikipedia mostraria que tubarões podem rastrear pessoas. Eu pelo menos sempre achei que eles podiam e não faço a mínima ideia de como adquiri esse conhecimento, então para mim todo mundo sabia disso.

Depois que eles jogam no google fatos sobre tubarões e descobrem isso, resolvem usar Barry como isca e boom, o tubarão vai direto para eles. Barry usa sua velocidade para andar por cima da água, transformando a energia em eletricidade, que como todos sabemos não se dá bem com água, e acaba eletrocutando o metahuman, que passa para os cuidados da Lyla e do ARGUS, esperemos que eles cuidem bem dele e não o vejamos mais nessa série, porque já deu.

Esperava que Lyla e John fossem ter uma participação maior no episódio, mas aceito o que vem, pelo menos tivemos algumas piadas sobre Diggle achando estranho a velocidade do Barry (o que eu adoro), e um comentário sobre a Felicity não atender suas ligações (provavelmente uma dica sobre o que vai acontecer no episódio de Arrow, aka a Felicity descobrir que o Barry sabia que o Oliver estava mentindo).

flash king shark

Como sempre, tivemos uma parte do episódio dedicada ao tema família, envolvendo nossos queridos Wests. Ainda estou tentando entender como exatamente o Wally vai se encaixar na série, porque até o momento ele só está servindo para antagonizar e causar um certo drama mesmo. Nesse caso, Iris e Joe estão tentando fazer com que Wally e Barry se tornem mais próximos um do outro e fazem com que Barry ajude Wally em um projeto de engenharia. Para mim o que o Barry fazia não tinha nada a ver com isso, mas não só eu não entendo nada dessa área, mas acho que os escritores também não e fazem com que todos os personagens  sejam “”cientistas”” não especificados e saibam de tudo um pouco.

Essa parte do episódio é bem bobinha, com Barry sendo chato, porque está passando por todo um drama interno que nada tem a ver com Wally, e o Wally sendo bastante antipático também, porque ele simplesmente não vai com a cara do Barry. Não culpo o Wally, porque ele basicamente acabou de descobrir sobre esse novo lado da família, depois de ter perdido a mãe, e aí aparece esse cara que levou a vida que /ele/ deveria ter, sendo considerado mais da família do que ele mesmo, acho que é motivo o suficiente para ele se ressentir. Dito isso, ele deveria trabalhar esses sentimentos e não descontar em Barry, que não tem nada a ver com isso, apesar de não ser super receptivo também.

No fim, Barry diz que eles têm que parar de ficar o idolatrando na frente do Wally, e Joe fala pro Wally um pouco sobre como foi a vida do Barry e que eles têm muito orgulho dele, apesar de Barry não ser perfeito. Ok, eu só quero saber mesmo se eles algum dia pretendem usar o Wally para alguma storyline relevante. Façam ele e Barry se entender logo, sei lá!

E, por fim, também tivemos uma grande revelação no final: Zoom é o Jay. Eu mesma tinha falado que achava isso na última resenha, mas foi bom ter minha teoria confirmada. Agora ele matou o Jay na Terra-2, o que significa que ele é o da Terra-1, mas nós o vimos feliz lá em um parque no outro episódio, então fica a pergunta, esse é o Jay do futuro ou aquela era só uma imagem estranha feita para pensarem que ele estava ali? Ou será que Zoom gosta de dar passeios em parques durante seu tempo livre? É sempre uma possibilidade.

O Melhor:
+ DIGGLE E LYLA, AMO <3
+ Lyla como chefe do ARGUS
+ Estou adorando a Jessie, espero que ela passe a ter utilidade também!
+ Cena fofíssima entre Cisco e Caitlin
+ Revelação sobre quem é o Zoom

O Pior:
- Esse metahuman tubarão, sério. Não vou superar.
- Já tô cansada dessas cenas secundárias do Wally
- Podiam ter utilizado mais Digg e Lyla
- Sinto que repetem demais as storylines da Caitlin


Nota: 8,0

Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1