Image Slider

terça-feira, 29 de setembro de 2015

Review: Once Upon a Time 5x01 - "The Dark Swan"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "The Dark Swan", exibido no dia 27/09/2015!

regina hook

Tudo começa com flashbacks: Emma pequena recebendo o aviso de um estranho para não arrancar a espada do Rei Arthur da pedra; e o próprio Rei Arthur e seus fiéis escudeiros encontrando a espada com um pedaço faltando. A transição a partir daí é feita brilhantemente: a espada é completa com a adaga do Dark One. Em poucos minutos já podemos deduzir que a origem do Dark One é a partir da espada de alguma forma. Como os spoilers mesmo falaram, ai está o começo da nossa jornada para saber a origem de todo esse mal e gerações de Dark Ones.

E assim começa a aventura para encontrar Emma. Nosso querido Killian assume a liderança e pega a adaga tentando trazer a amada de volta, como quem viu o vídeo promocional já sabia. Nada dá certo. Regina, então, deduz que Emma não está em nenhum mundo, já que não está respondendo. Isso é interessante. Seria um universo alternativo? Ok, prometo não viajar muito. O fato é que o Aprendiz dá a solução - mas não comemoremos, já que nada nessa vida é fácil. Zelena é a única que pode usar a varinha que ele os entrega para abrir o portal que os levará até Emma. Acho legal destacar como é um momento importante para Regina. Por mais que já fosse senso comum que nossa Evil Queen não é mais tão 'evil'/má assim, Regina não poder usar a varinha com magia negra foi um marco. Principalmente com Emma em sua transição oposta. É, Regina está oficialmente no lado 'claro' da força.

A partir dai, temos um problema: Zelena não é a pessoa mais fácil de lidar no mundo. E Regina logo desiste da ajuda. Claro que Hook não se deixa abalar e forma um plano com Henry. É, acho fofo ver os dois trabalhando juntos com o objetivo de salvar Emma, mas... o plano não dá muito certo. Killian até fica esperto no começo, mas Zelena tem seus truques e consegue fugir. Não preciso nem falar da bronca que Regina dá em Hook, não é? Aliás, os dois ficaram trocando alfinetadas durante boa parte do episódio, o que é divertido. 

É Snow que decide que chega de briga. Precisam se manter unidos por Emma. Como sempre, tudo parece perdido e Zelena chantageia a todos para ter o controle da varinha. Por um momento até achamos que ela venceu, mas claro que Regina consegue dar a volta por cima. Sério, como não amar o relacionamento dela com a Emma em que as duas se sacrificam uma pela outra, depois de toda história de rivalidade que têm?

Assim, todos resolver ir atrás de Emma. E devo dizer que vai muita gente. Até Leroy e alguns dos outros anões decidem que cansaram de ficar de fora das aventuras e que vão lutar por Snow. Não só isso, como vemos Henry cuidando de Roland e tudo, quando o portal é aberto. Fofice dupla. 

dark swan rumple

Enquanto isso, nossa querida Emma luta contra a escuridão em si. Ela aparece em uma floresta sozinha. Até aí tudo bem. A surpresa? Rumple também está ali. Bom, não o Rumple de verdade, mas o espírito de todos os Dark Ones que se encontra na forma dele. 

Primeiro de tudo, parabéns a Jennifer Morrison pela atuação. A confusão interna de Emma fica bem clara em seu rosto. Todas as dúvidas e medos são muito bem expressados. Podemos ver o quanto ela se recusa a fazer qualquer mal, mas, mesmo com todo o esforço, ela não tem muito controle de seus impulsos. Rumple é como se fosse um tutor de Emma; e, nesse episódio, ela já aprende até alguns truques como aparecer nos lugares magicamente só por pensar neles. Típico de Rumple, ele começa a enganá-la aqui ou ali para fazê-la usar sua magia negra, e a leva a disputar um 'sussuro' (mágica que responde qualquer pergunta que a pessoa tiver) com ninguém menos ninguém mais que Merida.

Preciso fazer uma pausa para comentar sobre a personagem. Primeiro, ainda não vi Valente (me julguem) e não sei a história em seus detalhes, mas gostei das referências, foram claras e até engraçadinhas. Segundo, adorei o sotaque escocês. Acredito que a atriz tenha sido uma ótima escolha para o papel. Podemos ver a personagem nela com seu jeito determinado e independente, com sua vontade de salvar os irmãos e sua autoconfiança. Por último, achei legal vermos o senso de generosidade e empatia que Merida nos passa ao dar uma chance de Emma ter o 'sussurro'.

merida

Como falei então, Merida acaba entrando no caminho de Emma e testemunhando seus relapsos em direção à escuridão. Mas Emma está indo bem, resolve não roubar ou lutar com Merida e as duas decidem viajar sozinhas... Até que Rumple, é claro, volta a importunar Emma dizendo que não há como as duas usarem a mágica do 'sussuro' e que se, Merida o usar, Emma só terá direito a sua vez se matar a ruiva. Pausa dramática.

Claro que Merida não é boba e ouve os dois conversando (ok, na verdade é Emma falando sozinha), e se manda. Como sabemos que fugir de um Dark One não é fácil assim, Emma logo está frente a frente com Merida. Tudo na cena parecia induzir Emma a se deixar levar pelos incentivos de Rumple e matar Merida, com as flechas sendo jogadas em sua direção. Por fim, Emma arranca o coração de Merida e ficamos no perigo eminente de que ela irá esmagá-lo. Nesse momento podemos perceber que os poderes da Emma são gigantes. Ela poderia muito bem ter feito o que quisesse esse tempo todo, mas não, ela segura esses impulsos com todas as forças. Mas agora ela está no limite.

Com as duas histórias se conectando, não há momento melhor para os Charmings aparecerem e impedirem Emma de ir para o mal caminho. A verdade é que quem salva o dia é o Killian, de certa forma. Ele consegue conversar com Emma e, depois de muito esforço, fazê-la voltar para si. Amei a interação entre os dois, além de Emma abraçar sua família e ver o quanto todos que foram para lá se importam com ela. Dá para ver o quanto Emma parece esgotada e ao mesmo um certo alívio em seus olhos quando ela vê todos a sua volta. Ela não está mais sozinha com seus próprios pensamentos. Terá ajuda para lutar contra seus monstros interiores. Por isso que Emma dá sua adaga para Regina. Ela confia que Regina fará a coisa certa quando for necessário. Haja confiança para dar essa responsabilidade sobre você para a outra pessoa dessa maneira, mas como Emma disse: ela salvou Regina, agora Regina precisa salvá-la. <3

regina charmingsAlém disso, temos mais uma cena entre Emma e Merida, antes da ruiva sumir floresta a dentro. Admito que a "reconciliação" entre as duas pareceu forçada quando Merida diz que Emma a lembrou de como tem mal nela mesma e que tentará ser mais piedosa. Mas, não pude resistir aos comentários de Merida ao fato de que será piedosa, mas nem tanto. 

Para finalizar, Emma e comoanhia encontram o Rei Arthur, ou melhor dizendo, ele encontra eles. Parece que a chegada de todos já era esperada. Merlin fez essa profecia. A ironia do destino? Emma precisa encontrar e salvar Merlin para que ele possa salvá-la.

E assim, somos apresentados aos acontecimentos de seis semanas depois, mas, acredite, não fomos os únicos com a sensação de que esse tempo não aconteceu. Todos só lembram de entrar em Camelot e aparecer em Storybrooke novamente. Pois é, memórias apagadas de novo. Yay. Admito que, em geral, ficaria incomodada com essa história de novo, mas os escritores de Once conseguem me surpreender e inovar quando fazem isso. 

Devo dizer que achei inteligente a escolha de nos mostrar a Emma como Dark One no futuro, sem sabermos o que a fez abraçar a escuridão completamente. Já sabíamos que uma hora isso ia acontecer, então não era nenhuma novidade. Aliás, o episódio todo nos dá um pouco de ansiedade em descobrir em que momento Emma se tornaria o Dark One, achando que poderia ser a qualquer momento. 

dark swan

Provavelmente teremos flashbacks do tempo em que o pessoal ficou em Camelot, então vamos acompanhar a transição aos poucos enquanto a vemos má. Vai ser interessante.


O melhor
Discurso de Hook sobre como heróis e vilões se uniram por causa da Emma.
Emma comentando que onde Merida mora não é o único lugar em que não gostam das mulheres no poder. Obrigada pelo adendo, Emma linda. 
Robin reconheceu a Zelena quando ela tentou enganá-lo! Ponto para ele!
Troca de olhares de agradecimento entre Snow e Regina. Fofas. 
Comentário cansado de Snow sobre as memórias apagadas: "de novo?"
Merida.
Amei a rosa de Bela e a Fera. A pergunta é: a Belle ficou carregando isso o tempo todo?
+ Emma confiando sua adaga a Regina. 

O pior
Tive receios de que Merida só duraria um episódio. 
Fiquei confusa: o Lancelot apareceu, mas a Snow e o Charming não lembram dele, e vice e versa? Como está essa linha do tempo, produção?
- Qual foi do Hook resolver chamar a Regina de Majestade o episódio inteiro?

Nota: 8,0

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, Beatlemaniaca e Coldplayer. Toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Estou sempre à procura de mais uma série, afinal nunca é demais.

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1