Image Slider

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Review: Castle 7x22 - "Dead from New York"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers dos episódios "Dead from New York", exibido no dia 04/05/2015!

carly rae jepsen


Depois do crime nas alturas do episódio passado, Castle está de volta para sua amada Beckett. É, eu sei, não fiz a resenha de Castle semana passada e por isso me desculpo. No geral foi bom. Tivemos uma grande interação entre Rick e Alexis, já que os dois estão viajando juntos, e um caso bem interessante já que há um assassinato dentro do avião em que estavam. O caso gira em torno da morte de um fuzileiro e, assim como muitos episódios da série, mostra uma situação inusitada com outras formas de se resolver um crime. O final, no entanto, acaba não sendo tão revelador, porque acabei deduzindo que deveria ser alguém da equipe de bordo, apesar de não sido quem eu pensava, então darei uns créditos para os escritores. Bom, agora vamos ao que interessa: "Dead from New York, it's Saturday Night Tonight!"

Parece familiar? Bem, quem conhece e é fã de Saturday Night Live com certeza reconheceu. O crime é um clássico: um sócio-criador, odiado por todos, de um programa de sucesso é encontrado morto no estúdio. Assim, em meio à toda a produção e atores de comédia estranhos, Castle e Beckett precisam resolver o assassinato. O programa é uma clara referência ao famoso SNL, tanto no estilo, nos sketchs, convidados famosos e até decoração do palco. E, para honrar o programa, temos dois convidados especiais dessa vez: Carly Rae Jepsen (que ocupou alguns minutinhos do episódio com uma música) e Gregory Harrison (ator). 

O fato é que a partir daí o caso vai se desenvolvendo, passando por advogados de fantoche, sequestros e criminosos ligados à drogas. É, tudo parece muito estranho de estar ligado à um homem de negócios como a vítima, mas, como sempre, a série tem uma boa narrativa e chegamos até o culpado. Só tenho uma nota de rodapé: é a segunda vez consecutiva (que eu reparei, pelo menos) que temos plots com pessoas sendo armadas como culpadas - no avião e agora. Vamos mudar, pessoal! Tudo bem, não era uma história principal do caso, e sim uma das diversas possibilidades que Castle  e Beckett sempre passam antes de chegar à verdade, mas mesmo assim. Aliás, foi fofo ver os dois em sintonia. Lembram quando em (quase) todo caso, eles viravam um para o outro e diziam "eu sei quem é o assassino" juntos? Pois é, acontece de novo. 

caskettPor fim, queria falar da parte mais 'pessoal' do episódio, que envolve Martha. Com o episódio passado mais focado em Alexis, nada mais justo que nesse o 'foco' seja na mãe de Castle. Nossa querida Martha está treinando para o papel que conseguiu estrelar na Broadway e tem um ritual: repetir a mesma fala de novo, de novo e de novo. Rick já conhece a figura, então o estranhamento vem por parte de Kate. Não acontece muito no plot, mas Beckett percebe que Martha realmente está mais estranha que o normal e chama Castle para ajudar a mãe. Adorei ver Kate cuidando da sogra, afinal, elas se dão tão bem... Acho que até mesmo ela poderia ter conversado com Martha, mas entendo que seja algo meio mãe e filho. E é assim que descobrimos o imaginável: Martha está com medo do que falaram de sua peça, afinal, depois de anos fora desse mundo, ela voltou numa era em que a informações viaja tão rapidamente que a deixa insegura. Como resposta, vemos Rick e o grande orgulho que sente pela mãe estar voltando à fazer o que ama.

O melhor
Conversa entre Martha e Castle.
Kate cuidando de Martha.
Pequena conversa em que Ryan tenta convencer Esposito a ser mais positivo.
Caso interessante com suas reviravoltas.

O pior
Pessoas sendo consideradas por armação de novo?
O episódio não teve nada demais, apesar de ter seus momentos divertidos. 

Nota 7,7

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Comecei a me envolver com os personagens de tal forma que só o tumblr faria. 

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1