Image Slider

sábado, 4 de abril de 2015

Dica da Semana: Operação Big Hero


Ah, os filmes da Disney Animations. Como não amá-los? Devo dizer que adoro tudo que a Pixar/Disney faz e não tem como negar o quanto a animação vem crescendo em qualidade e consistência. Bom, podemos só ver pelo exemplo de Frozen, que foi um grande sucesso e com certeza marcou muita gente. Engana-se quem acha que animação é para crianças, eles têm uma profundidade palpável, e Big Hero é um exemplo disso.

Para quem não sabe o filme foi baseado nos quadrinhos Big Hero 6 da Marvel, mas não esperem muitas semelhanças. Quadrinhos são sempre complexos demais e querendo ou não o espectador do filme é o público infantil também. Agora vamos ao que interessa: a história. Hiro Hamada é um menino prodígio de 14 anos que basicamente já terminou o ensino médio e vive de apostar em robô-lutas. Sim, isso mesmo, robôs. Estamos em algum ano do futuro na cidade fictícia de San Fransokyo. Bom, Hiro tem um irmão mais velho, Tadashi, que não quer ver o irmãozinho desperdiçar seus talentos e espera que mostrando a tecnologia que cria no laboratório de sua faculdade faça Hiro mudar de ideia. E não é que dá certo? Hiro, assim, se esforça para entrar na universidade, mas logo tudo muda. Nada sai como o esperado, no começo do filme temos uma grande perda na vida de Hiro e ele precisa lidar com isso. E seu único companheiro? Baymax, o robô criado por Tadashi como assistente médico. 

Baymax é a alma do filme, seja pela fofura ou pelas risadas. Não tem como não se apaixonar por esse robô. Afinal, ele é um assistente médico fazendo seu trabalho, enquanto ajuda Hiro a combater o crime. As situações são cômicas e não tem como não achar adorável tudo que Baymax fala e faz. Ele pode ser grande e desastrado, mas tem a sensibilidade humana às vezes. Vemos como vai quase ganhando consciência e tomando conta de Hiro. Com certeza, ele é um personagem que tem grande significado em toda a trama.


Já Hiro tem seus problemas e Baymax com certeza é quem o ajuda a passar por um momento difícil em sua vida. Ele está deprimido e, quando sua invenção parece ter sido roubada, ele transfere sua raiva e angustia na tarefa de procurar o culpado. Assim, ao passar do filme, vemos o personagem evoluir, passando pelo ápice emocional até se tornar um herói, fazendo a coisa certa. 

Sim, algumas coisas podiam ter sido resolvidas com mais facilidade e parece ser um inconsistente com a realidade, mas vamos combinar que nada é muito assim. Afinal, estamos vendo um animação onde há uma tecnologia inimaginável.

Por fim, temos os personagens mais secundários. Fred, Honey Lemon, Gogo e Wasabi. Sim, são nomes bem... peculiares, mas deixa quieto. Eles são amigos de Tadashi, mas acabam se tornando amigos de Hiro e Baymax, e juntos eles formam um grupo de super-heróis. Cada um com seu personalidade e habilidade transmitida para seus poderes criados. Mais do que isso, eles estão ali para apoiar Hiro. Devo dizer que outro que tem cenas bem divertidas é o Fred. Vamos combinar o cara tem um quarto só com dragões em tamanho real, quadrinhos e parece que é o único que adora o fato de serem perseguidos por um vilão. Essa pessoa não pode ser normal. Adoro. Outra personagem que nos faz rir em qualquer cena que esteja é a Tia Cass. Ela é quem cuida de Hiro e Tadashi desde que viraram órfãos e faz o estilo tia legal que quer brigar com os sobrinhos, mas não consegue.

O final é surpreendente e com certeza te dá um susto. Você começa a se perguntar se isso é um filme de criança mesmo? Como pode ter tanto drama? Tantas perdas? Já não bastava a morte dos pais e etc na vida de Hiro? Mas, resumindo, a Disney mais um vez ganhou o meu coração. Temos emoção, drama, muita fofura junta e muitas cenas cômicas. Sacadas inteligentes e inclusive até ângulos legais de "filmagem" (acompanhar o voo de Baymax pelo céu, por exemplo). Aliás, a própria duração das cenas e o quanto Baymax podia ser um pouco lento enquanto fazia algo tornava tudo bem engraçado. 

Por favor, vejam. Se querem rir e chorar, vejam. Se não tiverem nada para fazer e quiserem relaxar simplesmente, vejam.

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Comecei a me envolver com os personagens de tal forma que só o tumblr faria. 

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1