Image Slider

domingo, 8 de março de 2015

Especial Dia da Mulher: 10 melhores protagonistas femininas das séries

Para celebrar o Dia Internacional das Mulheres desse ano, escolhemos dez de nossas personagens de série preferidas de 2014 e 2015. A lista abaixo não está em nenhuma ordem específica, todas personagens são igualmente maravilhosas.

Annalise Keating (How To Get Away With Murder)

how to get away with murder

Annalise pode não ser o exemplo de pessoa ou a cidadã mais ética do mundo, mas com certeza é uma ótima personagem. Seu passado pobre e as dificuldades que enfrentou afetaram bastante Annalise e nos contam um pouco de quem ela é. É difícil vermos uma mulher negra retratada de forma tão complexa e multidimensional. Vemos uma mulher forte, que expressa sua opinião e faz olhares simplesmente virarem para si toda vez que entra em uma sala. Ao mesmo tempo, vemos sua luta interna e a fragilidade por trás do que ela apresenta para os outros.

Ao longo da temporada, vamos conhecendo-a mais a fundo e entendendo tudo que a levou a ser como é. Por todos esses motivos, Annalise está na lista. Ela é uma mulher forte, que assume uma posição de poder, mas que também nos mostra seus conflitos internos. Além disso, a série faz um trabalho excelente em mostrar a problemática questão racial com comentários sutis feitos pelos personagens. Essa protagonista negra posta em evidência nos mostra diversos ângulos de si mesma. A série acabou de começar, mas já podemos ver o potencial da personagem.

Skye (Marvel's Agents of Shield)

agents of shield
Ao longo da série percebemos que Skye vai evoluindo e se descobrindo. Quando antes era uma simples hacker, encontra em si mesma uma vontade de ajudar os outros, assim se transforma em uma agente de verdade, com treinamento e pensamento tático. Nesse final de segunda temporada, vemos assim mais uma fase de Skye: o nascimento de uma heroína. Por que eu estou falando disso tudo? Porque AoS nos deu uma trajetória de crescimento de Skye e assim vemos que todos os acontecimentos – de traições a terremotos – afetaram sua vida.

Coulson como grande figura paternal e May como tutora, além da importância que todos da equipe têm em sua vida, na Shield, Skye encontrou uma família. Ela, que mostra suas habilidades no computador como ninguém, luta e aprende se tornar mais forte, também aprende a esconder seus sentimentos e nervosismo para o trabalho. Mas, apesar da procura por seus pais e das descobertas e desilusões provocadas por isso, Skye nunca deixou de se importar com as pessoas à sua volta, a ponto de voltar em um templo prestes a explodir para salvar um amigo. No fundo, ela é simplesmente uma mulher que quer encontrar seu caminho e que, se antes admirava heróis e o que podiam fazer, hoje se tornou uma heroína.

Kate Beckett (Castle)

castle
Seu passado e a morte de sua mãe podem ter feito com que Kate tenha criado um muro emocional em sua volta, mas também a fez ser a detetive que é. Depois de sete temporadas, não tem como não nos apaixonarmos pela personagem. Beckett passou por muita coisa – desde encontrar o assassino de sua mãe a ser sequestrada e torturada -, mas aprendeu a confiar nos outros. Rick Castle aparece em sua vida e a ensina a procurar sempre por uma história, um porquê e nunca se contentar com o superficial. Mas não pensem que é uma via de mão única. Sem Beckett, Rick não teria uma inspiração e muito do que aprendeu com ela. O fato é que o relacionamento tratado na série é bom exemplo de parceria.

Beckett é uma mulher determinada que conhece os perigos do seu trabalho – e sabe se defender, podem ter certeza - e se tornou detetive por puro talento, mas também tem suas dificuldades em se abrir. Sim, tem defeitos como todos nós, porém se ergue de qualquer situação como ninguém.

Leslie Knope (Parks and Recreation)

parks and recreation
Não podemos deixar de falar em Leslie. Leslie que nos ensinou tanto sobre feminismo, sobre valorizarmos nós mesmas, criticou os preconceitos da sociedade e lutou contra eles. Parks em si nos ensinou muito, mas foi Leslie sua principal porta-voz. Leslie, que desde pequena sonhou em crescer na política, não deixou de ser persistente em realizar o que queria. Ela que fez Ron a contratar, não por terem a mesma visão quanto ao papel do governo, e sim pela convicção que mostrou em seus ideais. Como Ben mesmo diz, essa é a Leslie que tem uma opinião sobre literalmente tudo, inclusive bolsos. Vemos uma mulher independente e amiga que larga tudo para ajudar quem precise. Uma pessoa que se preocupa com a cidade em que mora, mas também combate seus maus hábitos – e estou falando de algo além do ‘comer fast food’.

Leslie é uma inspiração. Ela começa a série parecendo incomodar a todos, mas a longo da série percebem o grande coração que ela tem e o quanto ela os inspirou a seguir seus próprios sonhos e a mudarem para melhor.

Emma Swan (Once Upon A Time)

once upon a time

Em um mundo de histórias infantis, vimos uma princesa diferente surgir. Aliás, a série nunca se importou em manter o clássico e nos mostrou um lado mais real e menos ‘contos de fadas’ dos personagens. A trajetória da personagem é algo incrível de se ver. No começo, ela é uma fiadora badass que é surpreendida por uma criança na sua porta dizendo que é seu filho e que ela é a salvadora de uma cidadezinha no Maine. A partir daí, Emma entra em mundo de personagens de sua infância e demora bastante para acreditar em tudo, mas desde então cresceu muito – como mãe, como mulher, enfim... Ela aprendeu a confiar em si mesma e no poder que tem, aprendeu a abraçar isso, encontrou uma família e apoio que há muito tempo não tinha. Ela passou a liderar, mas também foi aprendiz quando o tema era magia. Emma assumiu o posto de xerife para proteger seu filho e a cidade, mas ao mesmo tempo perdeu pessoas que não conseguiu salvar ao longo do caminho. É uma personagem complexa que não sabe onde se encaixar em um mundo de heróis e vilões, mas está se encontrando da melhor maneira possível.

Felicity Smoak (Arrow)

arrow

Nascida em Las Vegas, com a mãe trabalhando como garçonete e sendo abandonada pelo pai quando criança, Felicity, mesmo antes da série começar, já estava lutando muito para não aceitar o destino que lhe foi imposto, desafiando todas probabilidades ao ir para o MIT e se formar com apenas vinte anos. Inicialmente contratada para aparecer só como convidada, Felicity roubou a cena totalmente e conquistou o coração de todo mundo. Gênia dos computadores e hacker nos tempos vagos, Felicity, aos poucos, tornou-se a personagem feminina mais importante da série. Por mais que seu ótimo senso de humor e sua tagarelação sirvam para diminuir toda a tensão da série, Felicity é muito mais do que um alívio cómico. Ela é uma parte essencial do Team Arrow, sendo sempre vocal sobre suas opiniões e decisões.

O que seria Arrow sem a Felicity? Provavelmente só mais uma série de super-heróis, cheio de drama e manpain. 


Sarah Manning (Orphan Black)

orphan black
Órfã rebelde, Sarah começa a série imersa em uma vida de crime, mas aos poucos vamos descobrindo muito mais sobre ela. Determinada a conseguir uma vida melhor para ela, a filha pequena e o irmão adotivo, Sarah pretende apenas roubar o dinheiro de Beth – uma moça muito parecida com ela que se suicidou – e depois fugir. Tudo muda, porém, quando Sarah descobre fazer parte de uma conspiração, sendo uma de vários clones que estão sendo assassinados. Orphan Black tem muitas ótimas personagens e, por si só, é uma série maravilhosa, mas Sarah deixa ainda melhor. Por mais que suas morais fiquem em uma área cinza, Sarah é a grande mãe da série, fazendo o máximo que pode para proteger suas irmãs e sua filha, constantemente é colocada em posições difíceis e precisa arriscar sua própria vida para poder descobrir a verdade e defender as pessoas com quem se importa.

Iris West (The Flash)

the flash
Até o momento Iris não teve muito destaque na série – principalmente por desconhecer o segredo de Barry -, mas acredito que mereça estar nessa lista por seu potencial. Iris é uma personagem extremamente inteligente, que acabou de começar sua carreira como jornalista, é extremamente dedicada e muito fofa. Iris é uma personagem canon dos quadrinhos e um dos raros exemplos de personagens originalmente brancos interpretados por uma atriz negra, óbvio que você não é obrigado a gostar de Iris só por causa disso, mas antes de deixá-la de lado para favorecer outras personagens, é bom pensarmos em quão importante ela é como forma de representação na mídia.

Por mais que ela seja salva várias vezes pelo The Flash, a série deixa bastante claro que Iris é mais do que capaz de cuidar dela mesma. Ela é uma ótima personagem e todo dia torço para os escritores não desperdicem seu potencial, trazendo-a também para o Team Flash, porque ela não merece ser excluída disso.

Peggy Carter (Marvel's Agent Carter)

agent carter
Peggy já era uma ótima personagem quando apareceu em Capitão América, mas agora com uma série centrada nela podemos apreciar ainda melhor. Por mais que Agent Carter tenha seus defeitos, a caracterização de Peggy sem dúvida não é um deles. Vivendo no final dos anos 40, Peggy precisa se adaptar ao mundo pós-guerra, onde agora ela trabalha no SSR, agência secreta do governo, e é constantemente subestimada por seus companheiros de trabalho apenas por ser mulher, não importando seus feitos durante a guerra. Ao longo da série, vemos a agente lidar constantemente com o sexismo da época, sendo obrigada a executar funções de secretária mesmo não sendo esse o seu trabalho.

Acompanhamos a mudança tanto das pessoas ao seu redor – que no primeiro episódio a ignoravam e, ao final da temporada, batem palma para ela de pé, depois que ela prova o que é capaz. Acima de tudo, podemos ver também uma mudança interna em Peggy, que durante a série inteira procurou demonstrar que era capaz, ansiando para que seus colegas de trabalho percebessem isso, no final a própria Peggy afirma: “Eu sei o meu valor. A opinião dos outros realmente não importa.”

Joan Watson (Elementary)

elementary
Já disse várias vezes e repito: fazer Watson ser uma mulher asiática em uma adaptação de Sherlock Holmes foi a melhor escolha que alguém poderia fazer. Por mais que o protagonista seja Sherlock, tem vezes que chego a duvidar se a principal não é na verdade a Joan.

Cirurgiã cardíaca que, depois de um erro fatal, larga a medicina para se tornar acompanhante de sobriedade e, então depois de conhecer Sherlock, detetive particular, Watson teve uma carreira única. Uma personagem sensata, extremamente inteligente e representada como uma igual a Sherlock, ela é um grande exemplo de personagem feminina. Ela tem suas próprias storylines que não giram em torno de Sherlock e é capaz de tomar suas próprias decisões, muitas vezes discordando das atitudes de Sherlock, chamando sua atenção, e – o melhor de tudo – que a narrativa quase sempre se coloca do lado de Watson.

Watson é a personagem feminina que todas nós pedimos aos céus para acontecer. 

Menção Honrosa

Infelizmente, não podemos incluir todas as personagens femininas nessa lista e algumas precisaram ficar de fora. Mas mencionamos ao fim, todas aquelas personagens que não apareceram por não serem as principais das séries, mas ainda assim são ótimas (Sara, de Arrow;  May, de Agents of Shield; Sophia, de Orange Is The New Black), as protagonistas de séries que nós não assistimos (ainda) e então não podemos falar sobre (Jane, de Jane, the Virgin; Olivia, de Scandal), e ainda personagens de séries que já terminaram há um tempo! Todas elas também estão no nosso coração e estariam aqui se nosso tempo fosse ilimitado. 

Feliz dia das mulheres para todas vocês, esperemos cada vez ver mais séries com ótimas mulheres nos representando!


Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.

Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Comecei a me envolver com os personagens de tal forma que só o tumblr faria haha. 

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1