Image Slider

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Review: Parks and Recreation 7x10 - "The Johnny Karate Super Awesome Musical Explosion Show"/ 7x11 - "Two Funnerals"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers dos episódios 7x10 e 7x11, exibidos no dia 17/02/2015!

andy dywer

Mais um episódio duplo de Parks e devo dizer que acho que vou me emocionar em todos. Como devem ter percebido cada episódio parece focar em certos personagens ou acontecimentos importantes. Por exemplo, os episódios da semana passada focaram na April e no papel da Leslie na campanha de Ben. Não posso deixar de falar que muita coisa aconteceu: April finalmente contou para Leslie sobre suas dúvidas sobre a profissão e encontrou um trabalho perfeito para ela em Washington. Mas não é só ela que terá uma nova carreira na capital já que Leslie também é chamada para um cargo importante lá. Assim ela acompanhará Ben, que está concorrendo ao Congresso e também irá para Washington, e dividirão suas vidas entre Pawnee e a cidade.

Então vamos lá! O formato do 7x10 foi um tanto inusitado. Com Andy e April se mudando para a capital, Johnny Karate tem seu último episódio e nada melhor do que transformá-lo num episódio de Parks. Como eu li, om episódio parece ter sido uma olhada na mente de Andy e não decepcionou. Agora quer maior despedida ao Andy do que um episódio só para isso? Se o resto não parecia um adeus aos personagens, esse deixa na cara. Simplesmente amei ver todos no programa dele, principalmente porque se repararmos eles são segmentos permanentes do Johnny Karate Show, ou seja, Andy continuou mantendo todos juntos esses quatro anos, de certa forma. E nessa parte que cai um cisco no meu olho, se é que vocês me entendem.

Cada segmento tem a personalidade de cada um, Leslie ensina coisas novas (mesmo que você tenha medo de experimentar, segundo o Andy), Ben ensina fatos e é quase um professor ali, Ron ensina todos carpintaria, e April leva animais inusitados para o programa. Não podemos esquecer do Garry como carteiro e Donna como policial. Foi bem divertido ver como seria o programa, além das partes um tanto nostálgicas lembrando os momentos da vida de Andy. No entanto, ao longo do episódio, podemos perceber que April está magoada com alguma coisa e no final acabamos descobrindo: ela se sente culpada por fazer o marido deixar um trabalho que ama e se dá tão bem. E aí que temos um momento fofo entre os dois. Andy ama seu trabalho, mas ama April mais e com certeza vai arranjar alguma coisa maravilhosa para fazer em Washington. Além disso, não podemos deixar de notar que personagens não muito importantes, mas presentes na vida de Andy, aparecem no programa para homenageá-lo como o Sir Edgar Covington e o Officer Randy. Para quem quiser, achei uma cena deletada do episódio com o inglês, enjoy!

parks and rec
Já o 7x11 foi sobre perdas, mudanças e ganhos também. O episódio começa com a morte do prefeito de Pawnee e quem mais para personificá-lo do que Bill Murray? Bom, o prefeito morreu e alguém tem que substituí-lo, certo? Minha primeira escolha foi a Leslie, mas parece que ela está muito bem na carreira e nem pensa nisso. Temos assim Ben, April e Garry tentando achar um prefeito substituto para os próximos dois meses. A oportunidade faz com que voltemos a ver muitos antigos personagens como Douche, Bobby Newport, Dr Saperstein e Mona Lisa. Eles deixarão saudades... Ok, nem todos. O fato é que April finalmente fala o que muitos poderiam estar pensando, e se o Ben fosse o prefeito? Seria uma nova chance para ele deixar Ice Town para trás com certeza. 

E por falar na família Saperstein, não podíamos deixar de falar do Jean-Raphio. Sim, ele também voltou a aparecer! E para um acontecimento importante na vida de Tom. Todos percebem que estão se separando: cada um se mudando para um canto; e Leslie quer uma boa notícia em suas vidas e vê em Tom e Lucy uma ótima oportunidade: e se eles se casassem? Por isso, depois de convencer Tom, vemos os dois juntando forças (como fazia tempo) para fazer o melhor pedido de casamento ever. Adorei ver os dois interagindo e Leslie entrando nas brincadeiras de Tom. Lembram da primeira temporada com o Tom "anotando" as grandes ideias da Leslie e inventando tudo? É, eles tiveram uma grande caminhada... E por mais que Tom às vezes seja exagerado, quando ele vê Lucy chegando, cancela todo o plano. Tom simplesmente escolhe pequenas coisas e piadas internas como o lugar onde se conheceram e panquecas que comeram e assim pede Lucy em casamento, que aceita, claro! Só conseguimos ver Jean-Ralphio e Leslie num canto admirando a fofura do casal.
tom and leslie
"Eu vejo você mais tarde, Jennifer Knope-ez" - créditos
Enquanto isso, temos mais um funeral: o do barbeiro de anos de Ron. Como sabemos, Ron não é de mostrar muito a sua vida pessoal ou interagir muito, mas seu barbeiro era algo constante em sua vida: sempre cobrando oito dólares, cortando do mesmo jeito e sem conversa afiada. Andy e Donna tentam ajudá-lo e ainda esbarram em outro personagem conhecido, Ron Dunn aka Eagleton Ron. Do encontro não sai muita coisa, mas Donna tem uma ideia e leva Ron para um cabeleiro que conhece. A princípio acharíamos que Ron odiaria o lugar, mas quanto mais o cabeleiro reclama sobre a Europa e afins, mais ouvimos a risada estranha de Ron. É, parece que algumas mudanças podem ser boas e inesperadas.

Com o passar do tempo percebemos que o carinho e a recepção de Garry tem crescido e adorei ver uma grande demonstração disso no final desse episódio. Apesar das brincadeiras e de ser um pouco desajeitado, Garry tem a oportunidade de se tornar prefeito, já que Ben percebe que seu breve momento como prefeito aos 18 anos foi uma experiência boa, de certa maneira, que o levou até onde ele está hoje. Pretty cool, huh? Esperava que tivesse algum tipo de discurso do Ben falando sobre as qualidades do Garry para ser prefeito. Quer dizer, não foi uma escolha aleatória, né? Mas tudo bem, já estou feliz pela atenção que deram à ele. Adoro como estão acolhendo-o e não posso deixar de comentar que outro momento icônico para essa história foi a Donna agradecer Garry por ter trabalhado ao seu lado. A parte nostálgica deles no episódio passado não poderia ter sido melhor. Além disso, outro exemplo da mudança de todos foi o fato de que estão chamando o Garry pelo nome verdadeiro finalmente. 
parks and rec
Uma boa imagem para terminar a resenha :')























O melhor
A cara do Ben se tornando cavalheiro foi a melhor. Reparem em ele maravilhado com o acontecimento no background, por favor.
Os comerciais no Johnny Karate Show. Ron e seu comercial, então... Tem como não amar?
O reconhecimento de Garry.
Abertura da série como o programa do Johnny Karate.
Ron e suas risadinhas.
A aparição de vários personagens antigos.
O formato do episódio 7x10.

O pior
Cadê o discurso, Ben?
Estou guardando o meu dez.

Nota 9,4


Mariana Oliveira Sou estudante de Publicidade, toco piano e praticamente vivo de séries e livros. Comecei a me envolver com os personagens de tal forma que só o tumblr faria haha. 

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1