Image Slider

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Review: Arrow 3x13 - "Canaries"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "Canaries", exibido no dia 11/02/15.


arrow 3x13

Review demorou muito para sair essa semana por motivos de viagem, mas antes tarde do que nunca. Principalmente considerando quantas revelações e mudanças aconteceram nesse episódio acho que eu não poderia deixá-lo passar em branco.

Esse foi um episódio bastante voltado na Laurel, o que normalmente eu não teria gostado, mas até foi bom. Laurel está trabalhando como advogada mesmo quando se depara com a última versão do Vertigo, que nós já tínhamos visto no início dessa temporada, aquela que dá alucinações sobre seu maior medo. Oliver voltou e está super desacostumado a não ser o manda-chuva da parada, ele manda a Laurel parar com essa coisa de vigilante, mas é óbvio que ela não obedece, quem é você na fila do pão, Oliver? Ele resolve fazer uma análise dos motivos da Laurel para agir assim, só que ele não tem tato nenhum e fala na cara dura o que acha, insultando a Laurel, que não estava em um ambiente apropriado para pensar sobre esse assunto.

Ele diz que a Laurel está fazendo isso porque é viciada, e está usando adrenalina como substituto das drogas para poder lidar com luta. Não estou dizendo que ele não está certo, mas acho que Oliver não tem nada a ver com isso e a forma como falou foi bem inapropriada. Também ignoraria ele se fosse a Laurel. Só que mesmo ignorando, ela não pode tirar isso da mente dela, então quando vai agir sozinha e é atingida pelo Vertigo, sua alucinação é a Sara, repetindo as palavras do Oliver, só que de maneira mais agressiva ainda. Amo a Sara e adorava as interações entre ela e Laurel, então fiquei um pouco chateada de ela finalmente aparecer de novo e ser uma briga entre as duas irmãs.

Dito isso, achei que o episódio finalmente tocou em pontos importantes sobre a trajetória da Laurel como Black Canary, sobre como ela estava literalmente roubando a identidade da irmã até o momento. Sara falou tudo o que eu tinha dito anteriormente. Laurel conversa com a Felicity, e eu percebi que os escritores estão tentando torná-las amigas, está bem forçado por enquanto e fico me perguntando de onde surgiu essa amizade, mas não vou reclamar, porque é melhor do que deixá-las sem amizades femininas. O importante é que dessa conversa e de uma outra luta contra Vertigo, Laurel consegue vencer seu medo e resolve parar de tentar ser a Sara, espero que a partir desse ponto ela se desenvolva melhor como BC, separando-se mais da identidade da Sara.

Agora, vamos para minha parte realmente preferida do episódio: depois de todas essas revelações, Laurel toma a brilhante decisão de finalmente contar a verdade para o pai. Estão ouvindo um coro de "aleluia" ou sou só eu? Lance descobriu sozinho que a Laurel era a nova Canary, mas ela precisa contar para ele sobre a morte da Sara. Foi triste, mas estou bem feliz que ele finalmente sabe. 

arrow canaries thea

Chega de mentiras! Arrow resolveu fazer um dois em um, acabando com todas mentiras e segredos da série juntas (tirando sobre a Thea matar a Sara, que ela continua não sabendo). Graças a Deus, porque ninguém mais aguentava. E o último segredo a ser revelado (que não foi uma surpresa, porque eu tinha visto em uma promo) foi o Oliver contar para a Thea sobre ser o Arrow. Amém. Só alguns anos atrasados. Todo mundo, incluindo eu e Oliver, tinha antecipado que ela ficaria irritada e chateada por terem mentido para ela por todo esse tempo, afinal ela tinha agido assim em relação a todos os segredos até agora, mas plot twist, Thea não fica nem um pouco chateada. Só fica feliz que o Oliver era o Arrow, dizendo como admirava ele, que era justo mentir porque ele estava salvando pessoas. Achei surpreendente, eles de fato conseguiram fugir bastante do esperado,  mas uma parte de mim acha que eles exageraram um pouco, o motivo de todo mundo achar que ela agiria assim é porque fazia sentido para a personalidade dela. Do jeito que aconteceu, me pareceu um pouco out of character, penso que ela poderia ter ficado pelo menos um pouquinho chateada? Ter feito um comentário sobre como podiam ter contado para ela antes? Sei lá.

De quem ela fica com raiva é do Malcolm, que tinha a manipulado para achar que só ele poderia protegê-la. Meu sonho para o final dessa temporada ainda é a Thea matar o Malcolm, tenho esperanças, principalmente quando ela descobrir sobre a Sara, se ela já ficou chateada com essa manipulação de leve, quero nem ver quando descobrir qual a extensão dela. Ela resolve que não vai aceitar ajuda com Malcolm nada, como Oliver disse que eles deveriam fazer. O que para mim estava ótimo, já que ainda acho uma ideia péssima, mas ela resolve que pode se proteger sozinha e acaba capturada por aquele DJ, seja lá o nome dele. Já sabíamos que ele trabalhava para o Ra's al Ghul, mas pensei que fosse demorar um pouco mais de tempo para revelarem isso. Mas nope, Thea é expulsa do Foundry (pelo Oliver, quem mais), e resolve levar o carinha para casa para esquecer dos problemas. Só que nada é fácil na vida dessa menina, então ele tenta envenená-la quando estão sozinhos. Ela tenta se defender sozinha, e depois Roy (que estava atrás da porta escutando? Super creepy) também entra aos resgate, mas para meu desgosto, quem salva o dia é Malcolm. Thea então percebe que não é párea para o pessoal da Liga e, mesmo relutante, acaba concordando em aceitar ajuda do Malcolm. Ugh, bad idea. Não volte a confiar nele Thea! 

No fim, seguindo os conselhos infalíveis de Malcolm, ela e Oliver partem juntos para Lian Yu. Por quê? Drama, provavelmente. O Oliver enfrentar seus medos até faz sentido, mas a Thea ir para lá não faz muito não, mas vamos lá.

arrow oliver roy

Isso foi basicamente o que aconteceu no episódio, que surpreendentemente foi bem mais voltado para a Laurel e Thea do que Oliver, como eu acreditei que fosse ser quando ele voltasse. Oliver ficou basicamente com sua cara de "what???" o episódio inteiro, muito confuso sobre por que ninguém estava o idolatrando e o obedecendo como sempre. Como assim as pessoas têm opiniões próprias e nem sempre concordam comigo?? Eu sei, muito chocante, Oliver. 

Primeiro a Laurel, e depois Roy o desafia quando ele manda a Thea ir embora. Oliver dá um piti sobre ser desafiado assim, e Felicity grita com ele, dizendo a verdade: para todo mundo, ele tinha morrido, e o grupo precisou se reorganizar, pessoas assumiram suas próprias responsabilidades, ele não pode voltar agora e esperar tudo estar igual. Oliver continua se sentindo meio insultado, mas então Diggle vai conversar com ele, explicando com calma o que aconteceu, até que Oliver finalmente se convence. Minha parte preferida de storylines de volta dos mortos é ver a pessoa que voltou tendo que se acostumar com as mudanças que aconteceram e quanto ele estava fora, então eu estava bastante ansiosa para ver como isso ia ser desenvolvido em Arrow. Foi bom, Oliver agiu exatamente como eu esperava, mas na minha mente a Felicity ia ter um pouco mais de voz nisso, não que a fala dela não tenha sido ótima, mas, sendo ela minha personagem preferida, eu esperava um pouco mais. Bom, não podemos ter tudo na vida. No fim, Oliver acaba aceitando que ele perdeu sua liderança ali e vai embora de novo. Assim mesmo que não vai conseguir a liderança de volta. Eu queria que ele percebesse que ia acabar perdendo as coisas se continuasse indo embora, mas não foi dessa vez, espero que algo desse tipo aconteça quando ele voltar de Lian Yu. 

O Melhor:
+ Laurel contando a verdade para o pai!!!!
+ Oliver contando a verdade para a Thea
+ Todos confrontando o Oliver
+ Thea não confiando no Malcolm
+ Laurel confrontada pelos motivos de se tornar vigilante

O Pior:
- Podiam ter aproveitado e contado para a Thea sobre a Sara
- Um dia a Thea não confia no Malcolm, no outro está o perdoando por tudo, Agora não confia de novo. Consistência, cadê?


Nota: 8,0


Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1