Image Slider

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Review: Agent Carter 1x05 - "The Iron Ceiling"

Atenção: a resenha abaixo contém spoilers do episódio "The Iron Ceiling", exibido no dia 03/02/15.


agent carter the iron ceiling

Nesse episódio de Agent Carter: Peggy vai à Rússia! Mas não sozinha, é claro.

Depois que a máquina de escrever foi ativada com uma mensagem, Peggy conseguiu decifrar com seu talento de descodificadora. Juntando isso com seu conhecimento sobre a Rússia, onde ela já havia trabalhado, acabou sendo uma das agentes mais qualificadas para ser enviada. Nada me deixa mais feliz do que ver a Peggy sendo valorizada no trabalho dela!

Junto com ela vão Thompson e outros dois agentes aleatórios, que são bastante irrelevantes. O chefe deles fez um comentário sobre o Thompson estar a fim da Peggy, o que realmente me surpreendeu já que ele vinha sendo um babaca até então. Já vi que muita gente começou a shippá-los, mas ele vai ter que melhorar muito para poder me convencer. Por enquanto, prefiro Cartinelli.

Lá na Rússia, eles encontram os amigos de Peggy, que lutaram junto com ela e Steve na frente. Foi bom revê-los, mas também não teve muita coisa, tirando por umas duas cenas fofinhas. Quero ver mais a Peggy com amigos!

O que realmente me surpreendeu foi Thompson, que ganhou mais personalidade nesse episódio. Ele acaba contando para Peggy sobre como ganhou seu título (ou seja lá o que ele ganhou), que os japoneses haviam aparecido com pedido de paz, mas ele só descobriu que eram pacíficos depois que tinha os matado e então escondeu as bandeiras brancas. Foi algo bem pesado, mas me ajudou a vê-lo como um ser humano de verdade, e não só um personagem irritante que só servia para fazer comentários machistas. Também o vemos congelando em plena batalha, o que é possível e eu gostei de ver representado na série. Espero que o agente Thompson continue mostrando esse lado nos próximos episódios e, quem sabe, com o tempo eu posso passar a gostar dele. 

agent carter 1x05

Mas o que eles estavam fazendo na Rússia afinal? Era uma armadilha, obviamente. Mas pelo menos eles conseguiram encontrar um cientista e seu terapeuta, que estavam trabalhando para o Leviathan, com alguns planos do Stark. O cientista acaba sendo morto, mas o terapeuta é recuperado e alega que não acredita que os trabalhos sejam para o Stark, o que é um ponto a favor, mais alguém que acredita em sua inocência.

Mas o melhor mesmo desse caso é que mostrou as origens da operação Black Widow. Vocês podem não saber, mas a Natasha (Black Widow) é uma das minhas personagens preferidas tanto no MCU quanto em qualquer universo do Marvel, então qualquer coisa que tenha a mera ligação com ela, já me faz quase chorar de felicidade. Eu só soube no dia anterior que iam trazer isso para Agent Carter, e foi a melhor surpresa que eu poderia ter recebido. Quero saber tudo sobre Black Widow no MCU, porque os filmes até agora não nos deram nada (ainda tenho esperanças para Age of Ultron, mas essa é outra história).

De qualquer forma, vemos as meninas sendo treinadas ainda crianças, com lavagem cerebral por meio de filmes, lutas intensas até a morte, e algemas na cama. Bem intenso, como já imaginava. E ao mesmo tempo que Peggy e companhia descobriam o espaço, descobrimos que a Dottie é uma dessas meninas. Não sei se aqui eles vão fazer todas elas serem Black Widow ou não, mas o importante é que a Dottie participou do programa, e agora provavelmente trabalha para o KGB ou outra agência, e está investigando sobre a Peggy. Por quê? Não sei, vai ver eles querem que o Stark seja preso mesmo, seja lá qual for o motivo. Só sei que estou tão animada com essa storyline que talvez até torça para a Dottie.

agent carter 1x05

Bom, e Dottie não é a única próxima de descobrir tudo sobre a Peggy. Depois de uma situação constrangedora, o agente Sousa vê duas cicatrizes no ombro da Peggy, e faz a ligação com a foto da “loira misteriosa”, comparando os dois ferimentos. É, basicamente ele descobriu que a Peggy é a loira de peruca. Eu já desconfiava que alguém iria descobrir eventualmente, então isso não foi uma surpresa, só fiquei um pouco chateada porque logo agora que ela está começando a ser respeitada tudo vai por água abaixo.

Ainda tenho esperanças que o Sousa vai conversar com a Peggy sobre isso antes de entregá-la, mas não acho lá muito provável. O que acredito que vai acontecer é que talvez ele dê um espaço para ela contar a verdade, algumas indiretas ou sei lá, ela não vai dizer nada e então ele vai contar para chefe. Ou ele vai dá-la a chance de ela mesma contar ou ele fazer isso por ela. Seja como for, o resultado não vai ser nada bonito. Provavelmente ela vai ser demitida, isso senão for presa.

Mas o lado bom é que sabemos que no fim Stark será inocentado e Peggy vai ser readmitida. Só não quero sofrer muito até isso acontecer.

O Melhor:
+ Origens do programa de Black Widow!!!!
+ Rever antigos personagens
+ Peggy sendo mais respeitada cada vez mais
Thompson sendo mais legal e chamando a Peggy para beber com eles depois do expediente.

O Pior:
- Senti falta da Angie no episódio
- Não tinha falado na outra resenha, mas um problema recorrente que Agent Carter tem é a falta de diversidade racial, totalmente ignorando o contexto da época. Esse é um assunto que vem sendo muito discutido no fandom, e acredito que – se for renovada – a série tem que melhorar muito em relação a isso. É ridículo que, ao mesmo tempo que coloque em tanta evidência a misoginia dos anos 40, fazendo uma ótima representação, simplesmente ignore o racismo da época.


Nota: 8,5

Flávia Crossetti - Estudante de psicologia, carioca, feminista, leitora compulsiva, pseudo-escritora e viciada em mais séries do que deveria.

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1