Image Slider

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Review: Gotham 1x12 - "What the Little Bird Told Him"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "What the Little Bird Told Him", exibido no dia 19/01/2015!


Pois bem pessoas, primeira postagem do ano e sim, eu sei que vocês estão pensando "Ah, mas o primeiro episódio do ano de Gotham foi o 11º e não o 12º!". Calma, gafanhoto, vou te explicar. Simples, eu estava de férias, descansando e com MUITA preguiça de escrever sobre um episódio que foi ruim. Mas, pra não passar batido, resumirei em um parágrafo pra vocês a minha impressão de Rogue's Gallery.

Jim como segurança de Arkham. Ok. Minha ideia inicial (depois do mid-season) é que Gordon conseguiria aventuras legais com vilões mais fodas e etc. De certa forma, isso aconteceu neste episódio, porém não da maneira que eu esperava. Gruber fez "experimentos elétricos" nos prisioneiros de Arkham até conseguir o seu objetivo: manipular alguém. Gordon com o auxílio de Bullock investiga a situação, e descobrem Gruber mas não o capturam. Clichê de novela mexicana, na moral. Por falar em Bullock, o seu reencontro com Jim foi uma das duas coisas legais que ocorreram no episódio, porque a segunda foi a apresentação de uma personagem nova: dra. Thompkins. Ela não é aquele ESPETÁCULO de mulher, mas é linda. No mais, foi bem mediano o episódio 11. Nota? 6,5 está de bom tamanho.

Depois disso, eis que somos presenteados com What the Little Bird Told Him. Uma palavra define esse episódio: SENSACIONAL. Vou dividir a review em três partes. Comecemos.

Parte 1 - O Plano de Fish

Don Carmine Falcone está a pensar na vida enquanto passeia com a linda Liza. Ele oferece à ela uma oportunidade de vida, visto que com ele, ela não conseguirá evoluir. Achei legal da parte dele, pois apesar de tudo, sabemos que Falcone é um homem honrado. Ele se separa de Liza e logo após Fish a "sequestra". A nossa ruiva cafetina liga para Don e diz que entrará em contato com um intermediador. Com MUITA criatividade, a própria Fish liga e diz que "está sabendo" do sequestro de Liza. Carmine saca o plano revelando que já sabe de suas intenções. Assim, achei meio idiota da parte da Fish ela mesmo ligar. Cara, antes colocasse o Butch pra fazer isso, mas ela ligar ficou muito na cara. Fish diz que entregará Liza se Don desistir de todos os seus bens em Gotham. Em acordo, eles marcam um encontro dentro de uma hora.

O foco agora é Carmine. Temos um pouco do seu passado. Ao som de O Mio Babbino Caro de Maria Callas, é mostrado um parente (que acredito ser o pai dele) morto. Depois, vemos que ele realmente foi atingido com o "sequestro" de Liza. Zsasz ainda tenta convencê-lo a reagir contra Fish, mas o velho está abatido e prestes a desistir. Até que ele, Osvald Cobblepot, chega e salva a pátria. Cobblepot entrega Liza como espiã de Fish e Carmine fica realmente decepcionado. Achei sensacional isto ter acontecido, porque convenhamos, por mais que eu tenha torcido para tudo dar certo para a cafetina, Fish no poder não seria um boa coisa, visto que com Falcone, tudo está "em paz".

Na troca, Carmine diz a Fish que quer falar com Liza antes. Essa cena foi espetacular e triste ao mesmo tempo. Você vê nos olhos do velho a decepção e a raiva ocultas ali.Confirmando a verdade, ele mata Liza enforcada (fiquei com dó dela, antes fosse um tiro, tadinha) e diz que Fish o trouxe de volta à vida. Achei FODA. Me deixou na expectativa em saber como será seu comportamento daqui pra frente. Cobblepot entre em cena e simplemente, num tom totalmente irônico, diz: "Hello, FISH!". Que vilão filho da puta! Estou gostando, Oswald, estou gostando.

Parte 2 - James Worthington Gordon

No departamento policial, a capitã Sarah Essen está a mostrar o caso ocorrido em Arkham quando Gordon aparece e diz que o caso é seu. Ela discorda e pede que Gordon saia do departamento antes que o Comissário  o veja lá. Tarde demais. Bullock e Gordon são chamados na salinha do sermão. Foi bom ver Jim enfrentando o Comissário e Harvey travado sem ter o que fazer. Outro fato que gostei bastante no comportamento dele foi o blefe que jogou pra cima do Comissário sobre o plano de Gruber. Isto nos mostra que Jim está disposto a usar o que tiver para conseguir o que quer. Temos aí uma evolução no personagem, algo que me agrada muito. Chega de ser o bom samaritano, James, em Gotham, o negócio é jogar sujo mesmo. Devido ao blefe, o Comissário dá o prazo de 24h para acharem Jack Gruber e Aaron Danzig, ou então é rua pra nossa dupla dinâmica.

Eles começam pelo próximo ataque de Jack, um "amigo" que guardava seus brinquedinhos eletrônicos. Voltando ao departamento policial, eis que me aparece a gatinha dra. Thompkins. Ela passa a Jim um boneco no qual denuncia o próximo alvo de Jack: Maroni, que em meio à um almoço com Cobblepot e companhia, é atacado. Jim e Bullock chegam e conseguem apartar a situação, levando Maroni para o departamento policial.

Apesar disto, nada é difícil demais para Jack. Ele simplesmente nocauteia todos os policiais do departamento com uma descarga elétrica, exceto Jim que estava usando as botas recomendadas por Nygma (falarei dele mais adiante). Aaron, a mando de Jack, luta contra Jim (desarmado por um leve choque, foi ridículo, sério mesmo), mas não consegue detê-lo. Quando fica no 0x1 contra Gruber, Gordon simplesmente joga um copo com água em seu aparelho eletrônico e o vence. Sinceramente, só pode tá de brincadeira comigo né? Porra, Jack se mostrou um gênio da eletricidade nos dois episódios e não toma essa precaução de se molhar? Ah não. Fraquíssimo. Esperava mais.

Em suma, sobre Jim o que gostei realmente foi a sua reinserção no departamento como detetive. Acho que os roteiristas enxergaram depois de Rogue's Gallery que não dava pra manter Gordon como segurança de Arkham. Concordo e discordo. Se fosse continuar o nível do 11º episódio, tiraram nosso protagonista de lá na hora certinha. Porém, ainda acho que dava pra fazer algo legal com ele naquele hospício. Para finalizar essa parte, além do emprego de volta, como recompensa Gordon fica com a dra. Thompkins. Sinceramente, curti demais. O cara é foda, a Barbara (falarei dela mais adiante) marcando bobeira, tem que continuar a vida mesmo. Isso ae James Worthington Gordon! APROVADÍSSIMO!

Parte 3 - Coadjuvantes


Nygma, depois de uma despedida daquelas com Gordon não se mostra NEM UM POUCO emocionado com a volta de seu "herói". Ah não, por favor, não cometam uns furos desses! Na primeira vez que se direciona a Kringle, ele é tirado e novamente "mal tratado". Eu sei, é marco dos vilões de Gotham, terem sofrido algum tipo de bullying antes de serem realmente vilões. Mas poxa, o Batman é neném no seriado. Precisa dessa humilhação toda com o cara? Ele fala sobre uma charada deixada para que a senhorita descubra. Ela não dá moral e devolve o doce com uma bala. Gostei da referência ao inimigo futuro de Bruce Wayne. No segundo encontro dos dois, ele já faz as piadinhas nerds, totalmente falhas, mas ele consegue algo que, na minha opinião, é importante conseguir de uma mulher: o sorriso. Então é novamente despachado. Achei legal essa "moralzinha" que Kringle dá à ele. Coitado, ele merece, apesar dos apesares.

O segundo fato spin off do episódio é Barbara. Ela foi morar com os pais. Cara, meu Deus. O tratamento que ela recebe de seus pais quando chega, é muito frio. Sinal de que ela aprontou quando saiu de casa. Quando questionada sobre Gordon, ela diz que "está tudo bem" entre eles. Isso nos mostra que a intimidade da família não é muito boa. Apesar de Gordon agora "estar" com a Thompkins, ainda torço para que ele volte com Bárbara (desculpe dra., mas tenho fraqueza por loiras).

O último fato foi Maroni ouvir de Cobbepot, em um delirio, sobre os negócios com Falcone. Não acredito que ele se deixou levar por uma conversa tão fiada de Oswald. Maroni irá aprontar ali. Podem ter certeza!

O melhor
+ Oswald Cobblepot, vilão foda! Gosto de vilões e quero mais e mais filhadaputagem!
+ Jim Gordon reintegrado como detetive ao lado de Harvey e mais bruto do que nunca.
+ Jim e Thompkins
+ A pequena moral de Nygma com Kringle.

O pior
- Jack Gruber detido facilmente (com um copo de água, pqp)
- Os pais de Bárbara
- Cadê o Bruce Wayne? E a Cat?
- A morte de Liza

Nota: 8,5

Pedro Henrique Sales Viciado em séries, desenhos e quadrinhos da DC e Marvel. Gosta muito de jogos, trocando-os somente por um prato de macarrão/ copo de cerveja. 

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1