Image Slider

sábado, 3 de maio de 2014

Review: Reign 1x20 - "Higher Ground"

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers do episódio "Higher Ground", exibido no dia 01/05/2014!

francis



















O episódio começa com as preocupações anteriores: Francis vai para a guerra e Mary está mais determinada do que nunca à proteger seu país, custe o que custar. No campo de batalha, Francis resolve ir à luta cara-a-cara para ganhar a confiança de seus soldados e conseguirem tomar um castelo - peça essencial da estratégia deles de tomar a cidade. Lá, Francis conhece Leith e, quando achávamos que o cozinheiro nunca mais apareceria, vemos uma possível amizade nascer. Depois de alguns lutas, Francis tem uma ideia para acabarem com os soldados que estão atirando neles com um canhão: botar fogo nos barris de pólvora que estão sendo usados pelos inimigos. Eles então se separam para distrair os inimigos e em uma tacada só, Francis atinge em cheio os barris com uma flecha em chamas.

O plano deu certo e todos estão felizes, até que Francis percebe que Leith não está no grupo. Temos uma cena ótima em que Francis fala que o ex-cozinheiro precisa de vontade para viver, pensar nas pessoas que ama e quer voltar para. Leith fala da Greer (sem dizer seu nome) e que não podem ficar juntos porque ela é nobre e, bom, vai se casar. Francis, fofo, propõe que dará um título para ele quando retornarem para casa, dando assim esperança e vontade de não desistir à Leith. Sinto que essa cena fala sobre novos conflitos que virão no futuro de Greer. Eu adoro ela e o Leith juntos e queria que fossem felizes, mas tadinho do Lorde Castleroy. Será que farão ele, mais uma vez, ser rejeitado?

reign 1x20Já no castelo, Mary recebe uma carta da Escócia, dizendo que sua mãe está em perigo. Para ajudá-la, é preciso dinheiro para subornos e guardas para Marie De Guise fugir às escondidas e em segurança. Catherine, mais uma vez, recusa-se a cooperar. Mary sabe que a rainha deve ter um dinheiro guardado e já que não consegue que Catherine empreste, ela vai para a segunda opção: contratar um mercenário para roubar.

Então, vemos Catherine ser sequestrada e o tal mercenário ainda pede resgate. A Mary não tinha a menor intenção de aprisionar ninguém e percebe no que se meteu. Catherine demora cinco segundos para descobrir tudo que está acontecendo e que Mary deve estar por trás disso. Wow, altos poderes de dedução. É, Mary, você tem um problema. E grande. Não quero nem ver se o Francis ficar sabendo disso. Enfim, a família de Catherine que chegou no palácio se recusa à pagar o resgate, até mesmo depois que recebem a orelha dela do sequestrador, ou melhor, a dita orelha dela. O mercenário, depois de ser confrontado pela escocesa, diz que a forma de conseguir o dinheiro seria fazer o que Catherine propôs, botando a culpa em outra pessoa: ela pagaria em dobro se ele a trouxesse a cabeça da pessoa responsável pelo sequestro.

catherine

Mary entra numa dúvida cruel, afinal seria justificável matar uma pessoa só para encobrir seus planos? Um inocente? Como ela conseguiria viver com isso? Ela decide pedir conselhos para Bash, que diz que é preciso ter certeza que a pessoa é no mínimo culpada e merece ser punida. Achei legal ela ir até Bash, já que acredito que não tenha muitas pessoas no castelo no momento que ela possa conversar. Ele já passou por uma situação similar e matou um homem não-tão-inocente como sacrifício ao invés de Mary. Não acho que ela esteja alimentando nada, espero que o Bash saiba disso, e acredito que consigam ser amigos, sem nada no caminho.

Enquanto isso, Lola e Lorde Julien ganham mais uma vez uma evolução em suas histórias e finalmente descobrimos o que o lorde está tentando esconder. Bash, à pedido de Kenna, tenta investigar um pouco Julien e descobre que a sua saída para caçar marcada para o dia seguinte é um tanto suspeita, pois está sem os equipamentos necessários. Gostei de ver Bash tentando ajudar a amiga de Kenna, afinal ele não tem tanto contato com as ladies, e foi bom ver que o casal está se dando bem. Uma surpresa é que Bash sabia que Lola já estava grávida antes do casamento, mas, claro, sempre foi discreto sobre isso.

Bom, Lola percebe que o marido está pronto para fugir e querendo confrontá-lo, mas não exatamente, ela diz que não se importa com dinheiro, que o ama e que podem se sustentar com menos sem problemas. Ele parece não se abalar em relação aos planos, mas então resolve voltar atrás e contar para Lola a verdade. Ele está quebrado, sem dinheiro, e sim, se casou com ela para se reerguer, mas também passou a amá-la e para não sofrer iria fugir. Nossa, que ideia genial. Deixar a mulher que você ama passar pela vergonha de ser abandonada, com um filho, sem dinheiro. Julien não tinha uma plano muito inteligente e era no mínimo egoísta, mas é perceptível que realmente sente algo por Lola. E o fato de resolver se arriscar e tentar ganhar a confiança dela contanto que fiquem juntos foi amoleceu nossos corações.

lola julien




Voltando ao sequestro, Mary decide que um dos guardas que participou do massacre contra seus homens no bordel seria uma opção para ter sua cabeça cortada. No entanto, quando está tentando interrogá-lo, a prima de Catherine aparece e diz que os guardas eram seus, apesar de emprestados à Catherine, e respondiam á ela somente. A nobre faz um discurso esnobe, prepotente e parece não se importar nem um pouco com o massacre. A cena seguinte é Catherine recebendo uma cabeça, a da prima, e acho que dá para entender a escolha de Mary. Tudo é encoberto e até um bilhete é deixado no quarto da convidada para culpá-la do sequestro. Acho melhor nenhum parente ir para lá visitar porque senão todos acabam mortos.

Catherine, que achava que Mary estava por trás de tudo, acredita na mentira, já que sabe que Mary não mataria um inocente é que até você ser frio a esse ponto demoraria um bom tempo. O discurso da Catherine mostra que ela se preocupa com Mary e com o quando ela aprenderá na corte. Esses jogos de poder corroem qualquer um e apesar da Catherine jogar que Mary não sabe jogar o jogo na cara dela tantas vezes, a rainha ainda parece de preocupar com a corrupção de Mary. A fala serviu como paralelo à o que Mary está passando no momento. A escocesa está mudando, aprendendo a ser fria, e a única coisa que peço é que não tirem a essência generosa e bondosa de Mary. Por mais que ela tenha esse lado do poder, ela precisa do outro para contrabalançar.

No final, vemos que Mary continuará usando os serviços do mercenário, só que dessa vez, ele acompanhará os ex-guardas da prima de Catherine à Escócia para resgatarem Marie De Guise. Sim, os responsáveis pelo massacre dos escoceses no bordel agora trabalham para a Mary, mas pelo menos, como ela disse, eles são seus monstros.

mary stuart



















O melhor
+Possível amizade entre Francis e Leith.
+Mary à jogar os jogos de poder da corte, talvez até demais.
+Julien finalmente conta a verdade para Lola.
+A preocupação que Catherine parece ter com Mary, apesar de tudo.
+Bash ajudando a Kenna com as "investigações" sobre Julien.

O pior
-A falta de pessoas na cena de guerra deu um ar de vazio e achei um pouco estranho, mas depois, pelo menos, deu a entender que o grupo tinha se separado e seria menor mesmo, já que o resto estava em cima do morro.
-A frieza que Mary está adquirindo, só espero que não seja demais.
-Parece que esqueceram de falar mais sobre o "Darkness" da floresta e a Clarissa. Talvez estejam guardando algo para a season finale.

Nota 8,5

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1