Image Slider

sexta-feira, 16 de maio de 2014

Review: Once Upon a Time 3x21-22 - "Snow Drifts"/"There's No Place Like Home" (Season Finale)

Atenção: A resenha abaixo contém spoilers dos episódios "Snow Drift" e "There's No Place Like Home", exibidos no dia 11/05/2014!

The charmings

O episódio começa com um flashback de uma criança sendo adotada. No começo podemos achar que seria a Emma, mas logo vemos que nossa 'savior' já é "velha para adotar" e continua no orfanato. Temos pequenos flashbacks nessa season finale, e acredito que o principal intuito em mostrar esse passado da Emma é levar ao entendimento de casa que a personagem tem tanta dificuldade de definir. Não sei se ninguém repara, mas na série sempre temos 'easter eggs' (objetos "infiltrados" no meio das cenas) da Disney, e o começo do episódio não foi diferente e nem um pouco sutil: um Mickey sendo dado para a garotinha deixa claro isso. Bom, o outro flashback e tem a ver com o Neal. Vemos que a partir dele, Emma constrói uma ideia de casa que é essencial para o episódio.

Enfim, no presente vemos que os Charmings estão arrumando a festa de 'coroação' para apresentarem o filho ao "reino" e anunciarem o nome do bebê, já que era uma tradição da floresta encantada. Toda a cena é fofa e é divertido ver a família toda reunida. Ruby dá o ar da sua graça e interage bastante com os Charmings, e até Catherine/Abgail também resolve aparecer. Henry está contando a história do livro para o bebê e Snow e Charming brincam sobre as circunstâncias inusitadas em que se conheceram. O clima está descontraído, mas acabam entrando no assunto de Emma e seu querer ficar na cidade ou não. David aponta que ela é cabeça-dura como a mãe todos da família. Ela sai e Hook resolve mais uma vez conversar com ela, levando o livro aconselhado por Henry. Achei um pouco estranho o Henry ter falado para ele levar o livro, mas depois entendemos que o livro será importante e guiará Emma e Hook no passado.

Enquanto todos percebem que o portal de Zelena parece ter voltado a funcionar e tentando entender o que aconteceu, Hook tenta mais uma vez mostrar para Emma que ela só está querendo fugir, como fez a vida toda, com medo de tentar ser feliz em Storybrooke. Ela afirma que não sabe o que estar em casa e que a sua maneira de descobrir e fugindo e vendo assim se sente saudades do antes, porque só assim ela teria encontrado 'home'. Killian entende, mas questiona se esse seria o melhor plano, afinal quando ela pararia de correr. E fãs de Captain Swan podem ir a loucura,  porque tem muito mais disso *-*. O fato é que a conversa é interrompida, já que eles também percebem o portal aberto e resolvem investigar. Achei estranho o David avisar a Emma e não falar para eles não chegarem perto, ou ela simplesmente ignorou o aviso? De qualquer forma, eles não precisa nem abrir o portão para serem sugados pelo portal do tempo.


Captain swan

"One of these days I'm gonna stop chasing this women" -  Killian.
Emma não consegue se segurando por muito tempo e acaba caindo no portal, já o Hook acompanha a amada deixando claro que "um dia desses vai parar de ir atrás dessa mulher". Mais uma cena que mostra que ele se importa com ela. Os dois vão parar na floresta encantada e logo percebem que estão no passado. Foi divertido ver a Emma tentando fazer referência ao "De Volta para o Futuro" e ficando frustada ao tentar explicar o filme para p Hook, que não entende nada e pergunta se o Marty McFly é um feiticeiro. O livro tem na história um papel de contar se o futuro mudou ou não, já que quando acontecesse alguma coisa ele pode mudar ou até ficar em branco. Logo já percebemos que os dois estão no meio de eventos já conhecidos, como a Evil Queen está atormentando os moradores de uma vila à procura de Snow e Emma quer salvar uma mulher, mas logo aprendemos a lei básica de viagem no tempo: não mude nada, pois pode ter grandes consequências. Logo de primeira, pude perceber que a mulher em questão era a Marian, mulher (ou ex?) do Robin Hood e comecei a me questionar se teria importância na história. HA, mal sabia eu.

"Not Regina, love. The evil queen" (Não é a Regina, amor. É a rainha má") -  Hook.
Bom, Hook logo percebe que Emma precisa mudar seu modo de vestir para não levantar suspeitas e temos mais um momento fofo entre eles. E não demora muito para eles se verem mais uma vez no meio de uma cena famosa que conhecemos: quando Charming conhece a Snow. Emma percebe rapidamente o que vai acontecer e podemos ver que fica emocionada com a cena acontecendo bem na sua frente, mas toda essa emoção acaba fazendo Snow, que estava escondida, perceber os dois e não interceptar o David. Ops, Swan, você acabou de alterar uma parte grande de história.

Emma e Hook precisam de ajuda e sabem quem a recorrer: Rumpelstiltskin. A cara da Emma conhecendo o Mr Gold como Dark One foi impagável. Ele, é claro, não esqueceu que odeia o Hook e vai para cima, mas logo deixam isso de lado, quando Emma menciona a maldição e Bae. Rumpel começa a perguntar sobre o filho e vemos no momento de silêncio de Emma, que não é um assunto fácil, claro. O Dark One faz questão de enfatizar a tal lei de viajantes no tempo, mas já é tarde demais. Se eles não resolveremos logo, tudo que se encadeia depois da união do Charming e a Snow estará perdido. Adorei ver o Rumpel brigando com eles, quase como um pai brigando com os filhos. Rumpel resolve ajudar e os leva para o castelo, onde conhecem Belle. Os comentários sobre o futuro/presente estão a tona saindo da boca da Emma, e só vemos Hook se desculpam com um "She has a strange taste of humor" ("Ela tem um estranho senso de humor").



O plano é montado: enquanto Rumpel tenta encontrar um forma de reproduzir o portal, Emma e Hook tentam fazer Snow e Charming se conhecerem. A chave é o anel de noivado de Charming e, sabendo que Snow precisa de um navio, Hook tem a ideia de se aproximar dela com a proposta do roubo. Mais uma vez, temos um momento significativo e divertido entre Emma e Hook, afinal ela precisa seduzir e distrair o Hook do passado para fazer tudo funcionar, e Killian fica todo enciumado. Dele mesmo. "You and I both know I'm his type" ("Nós dois sabemos que eu sou tipo dele") - Emma falando com o Hook sobre o Hook do passado. Ele chega ao ponto de até bater no Hook do passado, quando Emma o beija como única solução de distraí-lo.

Charming deverá ir a um baile e para vigiar tudo de perto, Hook e Emma se transformam mais uma vez, botando roupas de baile e mudando fisicamente através de magia. Preciso comentar sobre os disfarces deles: Princess Leia e Prince Charles? Não, nem é a princesa de Star Wars e o príncipe da Inglaterra haha. O plano parece estar dando certo e Snow encontra com Charming e praticamente reproduz a cena da pedrada no queixo do futuro marido, com uma caixa de jóias. Além disso, vemos Hook, mais uma vez, tentar trazer a Emma para aquele mundo e a família, quando ele fala que ela parece natural ali, dançando em um baile como uma princesa. Essa era a vida que ela poderia ter tido e apesar de tudo que aconteceu, acredito que conhecer um pouco do passado dos pais e ver tudo concretamente a fez perceber aquela realidade, já que ela mesma disse que toda a história deles parecia simplesmente um livro de conto de fadas e mais nada.

Tudo parece ter dado certo, até que Emma percebe que a Snow deixou cair o anel ou fugir, mas pior ainda é Regina está no baile e resolve prender Emma, por estar trabalhando com a fugitiva. Hook não pode fazer muita coisa na hora, mas decide pedir ajuda para Snow e Charming. Vemos mais uma vez uma cena clássica, quando David prende a Snow numa armadilha e conhecemos o apelido 'Charming' que o príncipe ganha. Preciso comentar em como o Hook fala que Emma é 'sua princesa'. Além disso, ele conversa um pouco sobre os pais dela o aceitarem com Charming, foi uma cena ótima. Dá para ver que ele se preocupa com isso e que Charming, mesmo sem saber ainda, dá a sua benção, digamos. Além disso, Killian expressa mais uma vez seu amor por Swan. "I'd go to the end of the world for her" ("Eu iria até o fim do mundo por ela"). 

Enquanto isso, vemos que Emma está presa e parece sentir saudades dos pais, talvez um começo para perceber o que casa significa? Mais uma vez a Marian (mulher do Hood) aparece e, quando Emma consegue fugir usando arames para abrir o cadeado, eu percebi que alguma coisa não ia dar certo. A 'savior' não queria deixar a mulher ir para a execução, mas sabemos bem que não é bom mexer no passado. Tudo o que eu podia pensar era que a Marian iria viver e que o romance entre a Regina e o Robin não teria acontecido quando eles voltassem para o presente ou talvez o amor verdadeiro da Regina mudasse, isso é possível? Acho que não funciona assim né? Bom, o fato é que o futuro da Evil Queen seria afetado de alguma forma, e realmente foi.

Já Hook e Charming montam um plano para salvar a Emma com a ajuda de Red. Sim, isso mesmo! Não só ela apareceu, como ainda teve uma participação significativa na história. Quer dizer, ela ajuda eles à entrarem no castelo em sua forma de lobo, ainda por cima. Eles chegam para regatar a Emma, mas parece que ela sabe se virar. "What the hell are que doing? You're depriving me of a dashing rescue" ("Que diabos está fazendo? Você está me privando de um resgate maravilhoso") - Hook. Tudo parece dar certo, a não ser o fato de não estarem encontrando a Snow, que logo descobrimos que foi atrás da Regina. O plano dá errado e Snow acaba sendo sentenciada à fogueira. Quando descobrem o que aconteceu, já é tarde demais. Emma fica arrasada em ver aquilo tudo, e sinceramente, nem imagino como seria estar na pele dela. Claro que tudo que eu pensava é que de alguma forma a Snow escapou, ela sempre dá um jeito. Amei a forma como o Killian consolou e a trouxe para perto tentando ajudá-lo nesse momento.


Mas calma gente, tudo dá certo no final. A Snow tinha um pó mágico que a transformou em uma joaninha e Charming percebe o truque. Foi de esmagar o coração ver a Emma toda aliviada com a mãe estra viva, e a Snow nem mesmo saber quem ela é. Hook tenta consolá-la mais uma vez, limpando suas lágrimas e vendo pelo lado positivo, afinal, pelo menos, ela está viva e o plano está dando certo. Assim, vemos uma última cena clássica se recriando: Snow e Charming lutando contra os ogros na ponte, e mesmo Snow não tendo o tal pó para transformá-los em besouros, ela se vira. Ao mesmo tempo, Emma e Hook observam a cena, e mais uma vez, vemos que Emma está emocionada, afinal não é todo mundo que pode presenciar seus pais se apaixonando, como Hook mesmo diz.

Com o dever cumprido e pensando em levar uma Marian desmaiada de volta para o presente para não alterarem o futuro, eles se encontram de novo com o Rumpel. Tudo que eles precisam é que Emma consiga sua magia, já que quem veio pelo portal é que tem que recriá-lo. Então temos nossa prova final de o que é casa para Emma, e Hook a faz perceber que talvez não tenha voltado seus poderes porque ela, mais uma vez, parou de acreditar. Então Emma faz um discurso perfeito sobre o momento que entendeu que sua família é sua casa, que quando achou que sua mãe morreu e depois não a reconhecia depois do desespero que passou, ela viu que estava fazendo a mesma coisa com a Snow, sem se abrir. E então vemos que sim, ela quer voltar. Voltar para casa. Eles conseguem assim abrir o portal, Hook entra com Marian e quando Emma vai entrar vemos Rumpel a impedindo. Com o desespero da situação e o nervoso que nos dá por medo do portal se fechar, vemos Emma botando para fora seus sentimentos. Rumpel quer saber do filho, e acaba descobrindo que ele morre, no entanto, vemos que não tem como mudar e é melhor que Rumpel simplesmente esqueça de tudo com uma porção. Neal morreu como um herói, tentando salvar a todos, e tudo seria me vão se Rumpel tentasse fazer alguma coisa para mudar o futuro e só piorasse.
Finalmente, ele a deixa ir e bebe a poção. E temos um final feliz! Emma volta correndo para os pais e conta tudo. Foi muito ver que ela foi introduzida ao livro e que agora tem mais uma prova que pertence à ali. "Mom. Dad. I missed you" ("Mãe. Pai. Eu senti saudades") - Emma. Assim, finalmente conhecemos o nome do filho dos Charmings e não poderia ser uma homenagem mais bonita: príncipe Neal. Podemos ver no rosto do Rumpel a gratidão que sente pela família. Emma e Hook tem assim um momento final entre os dois que deixa os fãs nas nuvens, se já não estávamos. Ele conta que trocou o Jolly Roger por um feijão mágico para poder ir para Nova York avisá-la da nova maldição. Sim, o navio que sempre o definiu e que era símbolo de sua vida de pirata foi trocado para que ele pudesse ajudar a pessoa que ama e sua família, por algo maior. E podemos ver que ele nem ao mesmo vê tanta importância nisso, afinal era a coisa certa a se fazer (parafraseando Snow e Charming aqui). Então temos mais beijo do casal. Apaixonado e demorado, como merecem.

Depois, meio de surpresa, o casamento da Belle e o Rumpel acontece. Eu realmente achava que iria demorar um pouco mais e senti uma pontada de mágoa pela Belle ainda não saber que Rumpel mentiu para ela, mas a cena não poderia ser mais fofa. A cerimônia tem basicamente os dois, o Dr Hopper como padre e o pai da Belle. O discurso dos dois é lindo e mostra que apesar de tudo que passaram em quase perder um ao outro, como Belle disse, e em ganhar a confiança e acreditar no outro, como Rumpel disse, eles chegaram onde estão. A montagem só deixou tudo melhor, vemos através do discurso não só Rumpel e Belle, mas Emma e Hook se beijando e Robin, Regina e Rolland passeando. E assim, realmente podemos ver que "sometimes the best teacup is chipped" ("às vezes, a melhor xícara está lascada"). 

Pena que a alegria logo acaba, principalmente para a Regina. Como eu disse a presença da Marian com certeza teve seus efeitos, afinal Robin a reencontra e Rolland revê a mãe, e é nesse momento que Regina se vira contra a Emma. Vamos esperar que eles não tenham destruído o desenvolvimento do personagem e que ela não siga o mesmo caminho que fez com Snow: vingança e raiva difícil de deixar. Mas tadinha, meu deus, parece que ela nunca consegue ficar com seu final feliz por muito tempo. Quero saber como o Hood vai lidar com a situação, afinal ele está apaixonado pela Regina, mas também achava que tinha perdido a mulher que havia amado tanto e ela voltou. Argh, por que escritores?! Logo depois de tantos momentos fofos como Rolland andando com Outlaw Queen superfeliz e quando Regina conta que sabia que o 'homem com a tatuagem de leão' era seu amor verdadeiro e os dois compartilham suas histórias e amores?


O episódio foi voltado para a relação de Captain Swan com certeza, apesar de termos obviamente problemas com o 'não atrapalhar o passado' e a procura pela casa de Emma. Os dois têm uma interação maravilhosa. Com cenas engraçadas, podemos ver o cuidado e carinho que um tem pelo outro, além de flertes e ciúmes ocasionais, claro. Ele a ajuda a achar seu lugar, a ficar em Storybrooke porque percebeu que sua vida sem a família nunca seria a mesma, além de cada vez mais mostrar o quanto mudou e se importa com ela.

Esperava que tivesse algo acontecido mais complexo e que as histórias que conhecíamos continuassem e só houvessem pequenas mudanças que sempre estiveram ali e que só foram possíveis com Emma e Hook no passado (como acontece em Harry Potter - Prisioneiro de Askaban, por exemplo), mas gostei da forma como os escritores fizeram, afinal do jeito deles tiveram mais emoções afinal o que fazer quando se muda o destino e ele fica tão incerto quanto o presente?

Agora, vamos falar dos segundos finais. AI MEU DEUS. Não posso acreditar nesse final! Estou tão animada e ansiosa para saber como apresentarão a Elsa para nós. No livro original "A Rainha da Neve", ela é retratada como vilã, mas como já vimos a Elsa de Frozen definitivamente não se encaixa na categoria. Acredito que podem retratá-la como a incompreendida que sempre foi com seus poderes e sem saber ao certo como controlá-los, sendo um pouco vilã e ao mesmo tempo gerando compaixão. Mas tudo isso são apenas especulações e só nos resta esperar. Quero muito saber como será a interação dela com o resto do pessoal também. Será que Emma a reconhecerá dos filmes? O fato é que só haviam boatos sobre a Elsa aparecer em Once e devo dizer que fiquei de boca aberta por alguns minutos ao perceber que está tão próximo de acontecer.

O melhor
Foi divertido ver as cenas que já conhecíamos de outra forma.
Foco em Captain Swan e a interação entre eles *---*
Momento fofo em que Regina e Hood compartilham suas histórias amorosas e como eram destinados um para o outro, além de Rolland e os dois passeando juntos.
Rumpel e Belle se casando.
Discurso da Emma em que compreende que sua casa e onde sua família está, além da cena em que reencontra eles.

O pior
Regina e sua raiva voltando contra a Emma, além de claro terem, mais uma vez, atrasado seu final feliz. (atrasado, porque ainda acredito na nossa rainha).

Nota 9,9 
*Desculpa, pessoal, se me empolguei e contei muito da história, mas me apaixonei pelo episódio e queria falar de todos os detalhes.




0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1