Image Slider

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Review: Game of Thrones 4x03 - "Breaker of Chains"

No terceiro episódio da quarta temporada de Game of Thrones, mais conhecido como "aquele depois da morte de Joffrey", as intrigas estão correndo fortes em King's Landing. Em algum lugar no Leste e também no Norte, Jon e Dany estão para enfrentar grandes desafios. Não sem antes acontecer uma das cenas mais bizarras da história da TV entre Cersei e Jaime. Foi um daqueles episódios de Game of Thrones em que temos a impressão de estar esperando por alguma coisa maior para acontecer: mas no caso, ela ficou pra acontecer depois.



O fato é que Joffrey morreu, meus amigos, e por mais que muitos se regozijem nisso, temos que ver como serão os arranjos daqui pra frente. Tommen, o irmão mais novo do falecido reizinho, surge do limbo para assumir o Trono de Ferro. O menino é bem novo e ainda inconsciente dos jogos de poder de Westeros. Um joguete bem fácil nas mãos de Tywin, que embora não seja tão abertamente odiável quanto seu neto morto, é provavelmente o grande antagonista da série no momento. Ele é também o personagem mais poderoso: aproveitando-se da sua tragédia familiar, ele aproveita para formar uma aliança (ainda bem frágil e duvidosa, é verdade) com Oberyn, o príncipe de Dorne, que adivinhem só, estava em uma orgia.

Margaery também deve descobrir seu lugar agora, com seu segundo esposo morto. Como a vovó Olenna diz, o próximo deve ser mais fácil. Só aguardando qual marido ela vai matar dessa vez.



Enquanto a situação de alguns é incerta com a morte de Joffrey, a de outros apenas grita "completamente ferrados". Tomemos como exemplo o casal Sansa e Tyrion. O último está na prisão, com boas perspectivas de ser morto, sem aliados com quem contar e talvez até um pouco paranoico. Ele tem que se despedir de seu fiel escudeiro, Podrick, numa cena tocante (ei, eu gosto do Podrick!). Sua esposa, Sansa (ainda é estranho falar isso, não é?) está em algum lugar do mundo com Mindinho, que finalmente conseguiu colocar em ação o plano de ter a garota para si. Parece que a pobre Sansa acabou de sair de uma prisão para entrar em outra.

Talvez uns dos poucos que estejam realmente transtornados com a morte do episódio anterior é o casal Cersei e Jaime. A cena entre os dois foi tão desconfortável e alcançou tantos níveis de errado porque a) foi um estupro! b) eles estavam em frente a um cadáver!! c) o cadáver do filho deles!!! d) antes que alguém se esqueça, eles são irmãos!!!! e) gêmeos!!!!! E o pior (ou melhor) é que tudo isso foi lindamente filmado. Nem preciso dizer muito mais: é assim que essa série mexe tanto com tanta gente. Pro bem ou pro mal.



Fora da corte, também tem bastante coisa acontecendo. Em algum lugar do Norte, os selvagens começam a atacar os vilarejos perto da Muralha. É Jon Snow que deve coordenar a defesa da Patrulha da Noite, com os conhecimentos que ele adquiriu ao passar uma temporada com o pessoal de Mance Rayder. Foi uma cena rápida, porém tensa. É uma pena terem perdido tanto tempo com Sam e Gilly, que apesar de serem um casal fofo, têm pouca importância nos acontecimentos e esfriaram bastante a dinâmica do episódio.


Em Dragonstone, Stannis recebe a notícia da morte como uma confirmação de poder do Senhor da Luz - lembram daquele ritual com as sanguessugas que Melisandre fez com o sangue de Gendry na temporada anterior? Pois dos nomes que essa mágica mataria, dois já foram eliminados. Embora essa seja uma vitória para os Baratheon, eles ainda não tem nenhum exército. É Sor Davos quem tem uma ideia para contornar a situação: pedir dinheiro para o Banco de Ferro para contratar o Exército Dourado... mais uma coisa que fica pro próximo episódio.


E Arya continua vagando por aí com o Cão. Foi uma sequência cômica, em contraponto à tensão do episódio. Talvez a menina Stark comece a gostar da companhia de Clegane, mas é preciso lembrar que ele não é de estimação (desculpem por isso). Talvez Arya esteja começando a se parecer com ele: ela já participou de um assassinato, e de um roubo.




E afinal, esse episódio se chama "quebradora de correntes". Só que Dany aparece lá no finalzinho, mas também é pra jogar o clima no alto. Ela continua em sua quest para liberar todos os escravos do universo, chegando à cidade de Meereen. Alguns podem achar essa trama um pouco chata, já que é bem distante do centro de efervescência da série e trata de assuntos bem diversos. Por isso que as cenas com a Khaleesi devem ser sempre grandiosas. Ela tem dragões, ela tem um exército, ela tem guerreiros se estapeando para ver quem vai defendê-la, ela faz discursos de liberação. Foi uma das sequências mais brilhantes do episódio, que embora relativamente curta, cumpriu bem o papel de deixar a expectativa para o próximo muito alta.



O melhor do episódio:


+ A cena desconfortável-errada-tudo-de-ruim-WTF - mas muito corajosa e bem feita - com Jaime e Cersei

+ O momento comovente com Tyrion: um dos personagens mais queridos da trama, que está em uma das piores situações possíveis
+ O duelo de xixi entre Daario e aquele-outro-cara-que-morreu-em-dez-segundos.
+ Destaque pro cenário lindo e pro uso de CG muito bem feito na cena em Meereen


O pior do episódio:


- Sam e Gilly esfriaram o clima do episódio com um vaivém bobinho. Não é hora pra isso, galera!





Nota: 8,5

0 comentários:

Postar um comentário

 
UA-48753576-1